João Pessoa 21/07/2018 13:17Hs

Início » Destaque » Rússia segura Espanha e conta com Akinfeev para conseguir vaga nos pênaltis

Rússia segura Espanha e conta com Akinfeev para conseguir vaga nos pênaltis

A Rússia manteve uma retranca muito forte, só sendo furada uma vez pelo forte ataque espanhol. Na frente, os russos conseguiram um pênalti para deixar tudo igual, e depois mantiveram o ferrolho. A decisão do classificado para as quartas de final saiu só nos pênaltis, onde Akinfeev brilhou e, com duas defesas, levou a seleção da casa adiante.

Favorita no encontro, a seleção espanhola não foi bem. Manteve a bola, conseguiu certo domínio, mas parou na defesa russa, exceto pelo gol contra que conseguiu. Nos pênaltis, acabou vendo o favoritismo cair.

A seleção anfitriã, zebra no encontro, agora aguarda quem passar de Dinamarca x Croácia para saber o próximo adversário na Copa.

Espanha domina

A Espanha assumiu o controle do jogo desde o começo. Com posse de bola, foi empurrando a Rússia para o campo defensivo. Até que, enfim, a pressão surtiu efeito.

Nacho conseguiu falta na direita e, após a bola ser levantada na área, Ignashevich, que se enroscava com Sergio Ramos, acabou desviando sem querer a bola, marcando gol contra.

O lance não mudou muito as características do jogo. Os espanhóis seguiram com a posse de bola, passando dos 70% do tempo com a redonda, enquanto os russos continuaram a apostar em contragolpes, sem conseguir.

Os russos demoraram 35 minutos para conseguir ameaçar pela primeira vez. Golovin ficou com bola na entrada da área e tentou chute de direita, mandando bola perigosa, mas para fora.

O time da casa cresceu com o lance e, minutos depois, conseguiu um escanteio. Após a cobrança, Piqué, como jogador de vôlei, tentou cortar cabeçada com o braço, e o árbitro marcou pênalti. Dzyuba deixou tudo igual.

Rússia se defende bem

O gol na parte final do primeiro tempo só fez a Rússia ganhar força para a segunda parte. A disciplina defensiva foi ainda maior. A Espanha estava em apuros.

Andrés Iniesta entrou para tentar melhorar o time, no lugar de David Silva, mas pouca coisa mudou. Os espanhóis faziam a bola rodar de um lado para o outro, sem conseguir ameaçar.  Iago Aspas também entrou, e Carvajal, mas tudo seguia da mesma forma.

Faltando dez minutos para o fim, Iniesta tentou chute da entrada da área. A bola foi no canto, mas Akinfeev fez a defesa. Foi a única ameaça durante o segundo tempo. A prorrogação foi necessária.

Decisão nos pênaltis 

A ideia da Rússia era, claramente, levar o duelo para os pênaltis. Rodrigo até tentou, em forte arremate cruzado na área, mas Akinfeev defendeu. O atacante tentou também de fora, mas parou novamente no goleiro. O time da casa mostrou valentia para aguentar a pressão e conquistar o objetivo: pênaltis.

O motivo de querer levar para os pênaltis: Akinfeev. O goleiro pegou chute de Koke. Com a perna, defendeu também cobrança de Iago Aspas. Os donos da casa seguem na Copa. A Espanha, vai para casa.

O Gol