João Pessoa 23/04/2018 13:42Hs

Início » Câmara em foco » Santa Rita: Após omissão do prefeito Panta, professores vão realizar ‘Marcha dos reajustes’ para o TJPB

Santa Rita: Após omissão do prefeito Panta, professores vão realizar ‘Marcha dos reajustes’ para o TJPB

Servidores da prefeitura de Santa Rita caminharão na Macha dos reajustes 11 kms reivindicando direito que o prefeito Panta se nega conceder em Lei.

Contra perseguição, redução de salários de professores, a falta de respeito com inativos e pensionistas, transparência no diálogo com as categorias e, falta de pagamento de direitos adquiridos  como terço de férias, o terrorismo implantado na política de salários e a omissão da gestão do prefeito tucano Panta, os servidores vão decidir em assembleia geral para a sexta-feira (25), às 09hs, na sede do sindicato no Centro, a situação da vida dos servidores que já se organizam para mais um ato público que foi sugerido pelas categorias a “marcha dos reajustes” que tem como itinerário de Santa Rita a João Pessoa com destino ao Tribunal de Justiça da PB, para chamar a atenção do prefeito Panta (PSDB) reivindicando os direitos dos servidores em que a gestão ao completar oito meses não concedeu nenhum reajuste a nenhum servidor e nem o piso do governo Federal.

De acordo com a sindicalista Lêda Santos afirmou que desde o início da nova gestão do prefeito Panta (PSDB), a direção do sindicato vêm tentando sentar para uma negociação e dialogar sobre a situação dos servidores de Santa Rita-PB, e a gestão do prefeito se nega a receber os representantes da categoria e os compromissos de reajustes estão ficando para trás que a única solução são os protestos, atos públicos e ingressar na justiça para que a gestão que venha conceder direitos e que Santa Rita é a única cidade do Brasil que professor entra no período de férias e não recebe o terço e até hoje nenhum reajuste foi concedido, disse Leda Santos.

Conforme a sindicalista Lêda Santos disse que no último dia (10) os professores P1-Básico realizaram um ato público no jardim da secretaria de educação, e em meio ao protesto foi realizada uma assembleia naquela ocasião, em que os professores aprovaram um novo ato público para protestar enfrente ao Tribunal de Justiça da Paraíba contra a gestão Panta referente a ADIN que reduziu salários dos professores em Santa Rita e, a falta de cumprimento de todos os reajustes que o prefeito se nega a conceder, inclusive a secretária Edilene Santos comunicou que fosse formada uma comissão de professores naquele momento e que foram atendidos e agendada uma reunião para dia segunda (14), às 14hs, e que aconteceu e ficou decidido preliminarmente a realizar o pagamento do terço de férias e na quinta-feira (17) seriam realizado um impacto na folha, aonde naquela oportunidade foi apresentada uma pauta de reivindicações a serem cumpridos posterior e que a secretária não os recebeu mais e nem deu satisfação e que nada aconteceu a direção do sindicato agendou uma assembleia geral para que os servidores no dia (25) aonde darão continuidade aos movimentos onde será sugerida uma marcha dos reajustes que será decida pelos servidores em assembleia sobre a real situação servidor sob os referidos reajustes e que atingem inativos e pensionistas da prefeitura de Santa Rita e que 90% das prefeituras do estada já negociaram e concederam os reajustes e que Santa Rita-PB o volume de recursos são superior a 98% de toda Paraíba e se nega a conceder o reajuste, declarou a sindicalista Lêda.

A sindicalista ressaltou também que após a redução dos salários do professores P1-B foi solicitada a secretária de educação Edilene Santos a tabela que estaria sendo utilizada para atualizar a tabela do salário do professor que o prefeito Panta reduziu para ter como base nos pagamentos e reajustes do magistério com o pessoal de apoio da educação que não tiveram ainda o reajuste que vem sendo negado pela gestão, não há outra solução para os servidores a não ser uma paralisação geral e ingressar na justiça com contra os atos do prefeito por improbidade administrativa, que para isso, será discutido com os servidores em assembleia que todos tem ciência de que vem acontecendo em todo o município que é a única gestão da prefeitura que persegue e reduziu salário e que agora pretendem até reduzir salário de professor que estão cumprindo tempo de serviço criando terrorismo e querendo prolongar mais o tempo de serviço dos professores, isso é uma imoralidade, disse Lêda Santos.

Lamartine do Vale, do Paraíba Urgente