João Pessoa 23/10/2017 00:51Hs

Início » Destaque » Santa Rita:”Vamos mostrar quem é a gestão prefeito Panta”. Diz professor após aprovar assembleia para o TJ-PB

Santa Rita:”Vamos mostrar quem é a gestão prefeito Panta”. Diz professor após aprovar assembleia para o TJ-PB

Professores reivindicam os reajustes de piso salarial, terço de férias, reajuste do magistério e o apoio da educação que até hoje o prefeito Panta ignora receber às categorias e conceder o aumento.

Os professores P1-Básico da prefeitura de Santa Rita-PB, ocuparam nesta quinta-feira (10), a secretaria de educação municipal de Santa Rita em protesto a gestão do prefeito Panta que ao completar oito meses de sua administração não efetuou os reajustes de piso salarial federal, servidores que entra no período de férias e não recebem o terço de férias, o pessoal de apoio da educação não receberam ainda o reajuste piso salarial e o reajuste do magistério. Os professores que ocuparam o jardim da secretaria de educação da gestão Panta cobraram uma audiência o mais rápido possível para tratar do reajuste que espirou a data base, aonde na oportunidade foi anunciada uma assembleia para o pátio do Tribunal de Justiça da Paraíba-PB, para a próxima quarta-feira (16).

De acordo com a sindicalista Lêda dos Santos afirmou que o movimento realizado na educação é em reposta a omissão da secretária de educação Edilene Santos que não recebe a direção do sindicato para discutir os referidos reajustes das categorias e a perseguição aos servidores, além do terrorismo realizado pressionando os servidores a trabalhar uma carga horária que não é garantida na Lei, que a secretaria está desrespeitando e que o conselho municipal de educação impetrou uma ação no Ministério Público da agressão e do assédio imposta pela gestão para os servidores trabalhar 20 horas semanais, até o sábado e em horários opostos, a gestão quer a escravidão dos professores sem conceder nenhum tipo de benefício que é Lei, que os professores são obrigados apenas a cumprir uma carga horário de 17 horas e ás outras cinco horas são fora do horário, denunciou Lêda.

Conforme a sindicalista ainda cobrou da secretária de educação qual a tabela que estar sendo utilizada após a retirada do dinheiro dos salários dos professores P1-B pelo prefeito Panta que foi atingida pela referida ADIN, “a secretária tem obrigação de comunicar a referida tabela para o sindicato informe aos professores e atualize seus salários com o piso atualizado de nível médio para que seja atualizada a tabela de nível superior , é por isso, também que estamos aqui na secretaria de educação para exigir uma resposta”, disse Lêda dos Santos.Para o professor Valdor Lima em discurso fervoroso em defesa de todos os servidores questionou a forma em que a gestão vem contratando pesoas fora da cidade e que só se valoriza aquilo que não é daqui, e que gasta horrores de dinheiro e tira-se dinheiro dos servidores, “isso é um absurdo, qual é o professor que vai prestar seu serviço satisfeito, que possui formação e sabe que seu dinheiro foi subtraído, não espere coisa boa dessa gestão tucana de Panta que desde que assumiu a prefeitura adotou um pacote de maldade que a justiça precisar saber das irregularidades dessa gestão, que será preciso uma assembleia na porta da do Tribunal de justiça, que a proposta sugerida pelo professor foi aprovada por unanimidade, para que a Paraíba veja o que aconteceu na gestão anterior continua pior ainda na gestão Panta, pelo qual, batizou a gestão do prefeito Panta de purpura de complexos de vira latas que só valorizam as coisas de fora, desabafou o professor que teve salário reduzido e recebeu o salário atrasado com o próprio dinheiro do precatório da educação o que chamou de vergonha para a gestão Panta.Por fim, depois de um sol escaldante e muito protesto com uma pauta de reivindicação que não foi atendida a oito meses  da nova gestão no jardim da secretaria de educação a secretária Edilene dos Santos anunciou uma reunião com uma comissão do sindicato na secretaria para a segunda-feira (14 ), ás 14 horas. Mesmo sem receber seus benefícios a oito meses o movimento dos professores da ocupação da secretaria de educação foi pacífico.

Lamartine do Vale