João Pessoa 14/08/2018 11:15Hs

Início » Câmara em foco » Santa Rita: Vereador denuncia “gestão Panta”por licitar, pagar sem o serviço prestado

Santa Rita: Vereador denuncia “gestão Panta”por licitar, pagar sem o serviço prestado

Gustavo Santos afirmou ainda que vai provocar o Ministério Público e a Delegacia do Trabalho quanto a insalubridade e o risco de vida que os operadores exposto ao sol e chuva sem as guaritas de cancela de trem.

O presidente da Câmara de Santa Rita-PB, vereador Gustavo Santos (Podemos) usou a tribuna da casa de Antônio Teixeira nesta quinta-feira (3), e denunciou a gestão tucano do prefeito Panta por licitar, pagar sem a conclusão da prestação de serviço localizada na Praça João Raposo pelo qual a mais de um ano cinco pessoas foram vítimas de acidente entre uma locomotiva (Trem) e um ônibus da empresa rodoviária Santa Rita.

De acordo com o presidente Gustavo Santos o requerimento de sua autoria que solicitou a prestação de serviço que foi realizado da gestão passada e foi uma luta nesse período de seis meses para que a atual gestão concretiza-se o serviço que não foi realizado, que apenas a gestão contratou os operadores sem as guaritas de proteção dos trabalhadores sendo que, os operadores da cancela ficam expostos ao sol e a chuva na praça sem nenhuma condição de trabalho insalubre que não é permitida pelas normas do Ministério do Trabalho, que chama atenção da população e dos olhos do vereador que a implantação da cancela é para que venha evitar acidente ou outra tragédia e, que a prefeitura ao completar oito meses de gestão não se mobilizou para completar a prestação de serviço que em sua visão a gestão cometeu um crime de improbidade, desabafou o presidente Gustavo.

Gustavo Santos na tribuna da Câmara de posse de toda a documentação exibiu para os vereadores e os visitantes na galeria da irresponsabilidade da gestão de quitar um serviço sem a sua conclusão que já completou mais de 60 dias, “resido em Várzea Nova, o medo é que venha acontecer outra tragédia, devido a não conclusão do serviço principalmente em período chuvoso e a noite que a população tem cobrado diariamente e a gestão faz ouvido de mercador, estamos provocando os órgãos competentes para que tome uma providência para que em breve não aconteça acidente e venha penalizar as pessoas com a vida”, afirmou.

O presidente Gustavo denunciou também no Distrito de Várzea Nova o cemitério Santo Antônio que a gestão passada desapropriou uma área que foi toda quitada vizinho ao cemitério e a população querendo sepultar seus ente querido e são obrigados a passar por uma privação e humilhação por ter que procurar a realização do sepultamento em outro bairro como aconteceu essa semana que uma pessoa faleceu e não havia espaço que foi obrigado a procurar o bairro de Tibiri ll, aumentando a despesa principalmente que é uma comunidade carente que é uma bairro distante que cada localidade possui uma problemática principalmente o trânsito que é intenso em Tibiri ll, disparou Gustavo Santos.

Dando continuidade ainda aos serviços de utilidade pública o presidente Gustavo Santos ressaltou em relação ao mercado público de Várzea Nova que é autor de requerimento que a partir de hoje sexta-feira até o domingo é praticamente impossível trafegar naquela localidade, e a gestão do prefeito Panta no período eleitoral prometeu a população que resolveria com uma intervenção no local e que tudo continua do tudo do mesmo jeito sem acomodar os comerciantes e o povo sofrendo do mesmo jeito no período chuvoso água e lama e no verão poeira e buraco, disse.

Por fim, o presidente da Câmara de Santa Rita cobrou da prefeitura de Santa Rita uma operação tapa buraco ou um paliativo para amenizar a buraqueira infernal que condutores de veículos reclamam a do o tempo, nos meios de comunicação e mídias digitais além da revolta quando estar conduzindo seu veículo com a maior dificuldade que possui bairros que se quer entra um veículo devido as crateras e buracos que ninguém arisca trafegar com o veículos, Santa Rita voltou a conquistar o título de rainha dos buracos que é uma vergonha para a terceira cidade do estado, frisou.

Lamartine do Vale