João Pessoa 22/06/2018 22:16Hs

Início » Destaque » Se decisão sobre duodécimo permanecer, governo terá de cortar serviços básicos à populaçaão, afirmou governador

Se decisão sobre duodécimo permanecer, governo terá de cortar serviços básicos à populaçaão, afirmou governador

Para o governador, crise dificulta ainda mais a situação dos repasses

Declaração foi dada durante entrevista na Rádio Tabajara (Foto: Secom)

O governador Ricardo Coutinho (PSB) afirmou, durante entrevista à Rádio Tabajara, que se a decisão monocrática tomada pelo ministro do Supremo Tribunal Federal, Ricardo Lewandowski de determinar que o governo repasse o valor integral do duodécimo para o Poder Judiciário, ele vai ter que anunciar arestrições e cortes em diversos serviços públicos no Estado.

“Se esta decisão se mantiver eu terei de anunciar medidas duras de contenção e eu não tenho mais onde cortar. Só posso cortar em saúde, na segurança. O que não pode é a gente ter a condição de achar que o dinheiro cai do céu”, disse o governador.

Segundo Ricardo, a dificuldade enfrentada por conta da crise impossibilita o repasse integral dos recursos para o judiciário. “Todo o Brasil está se ajustando à necessidade de cortar e aqui está sendo diferente? O fundo não tem mais recursos, o duodécimo não dá pra mais nada, mas e como fica o povo no meio disso, precisando de remédio, de hospital, de arma na mão do policial, de combustível para a viatura, para a ambulância”, afirmou.

Para o governador é preciso responsabilidade na gestão dos recursos públicos, pois não está se tratando de dinheiro do governo, mas do povo, que paga impostos e contribui com o crescimento do estado.

“Não é possível que tenhamos que cortar serviços essenciais por conta da falta de adequação de qualquer um dos poderes. Nós repassamos para o judiciário, nestes anos todos, um aumento de 79% no duodécimo. Isso é o dobro do que aumentou a arrecadação do Estado”, concluiu.

ClickPB