João Pessoa 26/04/2018 11:43Hs

Início » Destaque » Seguem os Protestos pelo Brasil.

Seguem os Protestos pelo Brasil.

Organizados por sindicatos, mais de 100 mil protestam em 150 cidades

cartaz-protesto-criativo-11Pelo menos 156 cidades de todos os estados do Brasil e do Distrito Federal tiveram protestos nesta quinta-feira (11), Dia Nacional de Lutas com Greves e Mobilizações organizado por centrais sindicais e movimentos sociais. Mais de 100 mil pessoas foram às ruas e estradas reivindicar melhorias nos transportes, saúde, educação, benefícios trabalhistas e reforma agrária, entre outras pautas. Durante todo o dia, mais de 80 trechos de rodovias em 18 estados foram parcial ou totalmente bloqueadas por manifestantes. Os atos foram pacíficos e houve poucos registros de tumultos. Em algumas estradas, manifestantes foram atropelados por motoristas.

Além de atos em rodovias, passeatas ocuparam ruas e avenidas de diversas cidades, fecharam o acesso a alguns portos e impediram o funcionamento de serviços de transporte público e de correio. Em ao menos cinco estados agências bancárias não abriram normalmente.

Manifestantes também defenderam pautas trabalhistas, como fim do fator previdenciário e das terceirizações, valorização da aposentadoria e redução da jornada de trabalho. Também houve pelo fim dos leilões de poços de petróleo, entre muitas outras pautas de diferentes setores.

Bloqueios e ocupações
Os protestos desta quinta foram marcados por bloqueios nas estradas brasileiras. Embora os protestos nas rodovias tenham sido mais intensos durante a manhã, no início da noite várias delas ainda seguiam interditadas por manifestantes: a BR-324, na Bahia, a PA-275, no Pará, as rodovias ERS-126, ERS-265, RSC-153 e RSC-377, no Rio Grande do Sul, a SC-470, em Santa Catarina.

A BR-116, em São Paulo, também conhecida como Régis Bittencourt, foi liberada às 20h. O trecho do Rodoanel, obra do governo paulista, perto de Embu das Artes, foi liberado pelos manifestantes após as 18h.

A Polícia Militar de São Paulo usou armas menos letais para tentar dispersar os manifestantes. Na BR-116, a Polícia Rodoviária Federal negociou com os manifestantes a liberação da via por causa de uma liminar judicial contra o fechamento de rodovias federais.

Em pelo menos três cidades – Bauru (SP),Porto Alegre e Rio Grande (RS) – os grupos de manifestantes decidiram ocupar prédios da prefeitura ou da câmara municipal. Em Porto Alegre, a Câmara Municipal está ocupada desde a quarta-feira (10). Em São Borja (RS), uma fazenda foi ocupada por integrantes do Movimento Sem Terra.

Feridos e detidos
Pelo menos três pessoas foram feridos em atropelamentos registrados em São Paulo e no Espírito Santo. Na Regis Bittencourt, dois manifestantes foram atropelados por um motorista em uma Brasília que tentou furar o protesto. Luciana da Silva, de 30 anos, e o sapateiro Isaías Manoel de Oliveira, de 50 anos, tiveram cortes na cabeça e no corpo, e afirmaram que não viram o automóvel. O motorista deixou o local depois que um grupo ameaçou agredi-lo.