João Pessoa 18/08/2018 02:51Hs

Início » Destaque » Sinfesa consegue reajuste de ‘15% risco de periculosidade e adicional noturno’ dos vigilantes de Santa Rita

Sinfesa consegue reajuste de ‘15% risco de periculosidade e adicional noturno’ dos vigilantes de Santa Rita

Zé conquistaA direção do sindicato dos servidores públicos municipal de Santa Rita – Sinfesa, em mais uma rodada de negociações  com o prefeito de Santa Rita Netinho de Várzea Nova, conseguiu nesta última sexta-feira (4), mais um reajuste para os servidores que fazem a segurança do patrimônio municipal de 15% de risco de periculosidade e adicional noturno beneficiando toda a  categoria no município.

De acordo com o presidente do sindicato José farias afirmou que o reajuste negociado com o atual prefeito de Santa Rita que concedeu aos vigilantes que que em seu cargo oferece o risco de periculosidade vão receber reajuste em seus contra cheques de 15% divido em três parcelas  de 5% entre os períodos de: 5% no mês de abril, 5% em julho e 5% em novembro de 2016, totalizando 15% reivindicados pela categoria, para tanto, o prefeito de Santa Rita concedeu também para a mesma categoria  de 15% de adicional noturno para os servidores que será pago em tempo integral com previsão para o mês de maio de 2016, portanto, o presidente do sindicato ressaltou que vai acelerar desde já que o executivo encaminhe a mensagem da lei municipal para o parlamento para sua aprovação com data prevista antes de 5 de abril, último prazo que antecede o prazo limite do processo eleitoral, para que seja garantido aos servidores, lembrou.

José Farias ressaltou ainda que o atual prefeito de Santa Rita concedeu ainda em janeiro um reajuste de 11,36% para toda a categoria, sem que fosse preciso discutir entre ambos. O presidente do sindicato disse ainda que a lei que garante o risco de periculosidade foi aprovada no ano de 2012, e só agora o prefeito Netinho garantiu esse reajuste valorizando os servidores e a política salarial para a categoria sem nenhuma perda em seus contracheques como aconteceu no ano de 2014, inclusive várias servidores ficaram prejudicados em 2014 devido a Câmara Municipal não ter apreciado o projeto de lei que versava o reajuste da categoria que prejudicou principalmente a categoria de aposentados e vários servidores da saúde pelos quais, o prefeito já atualizou na área de saúde, declarou o presidente do sindicato.

O presidente do sindicato afirmou também que a três anos o ex-gestor  cassado inviabilizou os reajustes aos servidores, o que foi negociado não foi cumprido levando um grande prejuízo a dezenas de servidores, com a nova gestão o atual prefeito Netinho de Várzea Nova se utilizou de uma política salarial diferente, valorizando os servidores de um modo geral, equiparando as categorias, antecipando reajustes e acima de tudo cumprindo e atendendo os servidores em mesmo em tempo que  se atravessa uma crise, ouvindo as categorias que em toda as rodadas de negociações temos evoluído e os servidores tem sofrido conquistas importantes em seus contracheques, frisou José Farias.

aumento vigilantes

Lamartine do Vale.