João Pessoa 21/04/2018 09:51Hs

Início » Economia » Brasil cai cinco posições em ranking mundial de prosperidade

Brasil cai cinco posições em ranking mundial de prosperidade

Levantamento anual do centro de estudos britânico Legatum Institute avalia indicadores como economia, educação e segurança; com a queda, Brasil ocupa 54ª colocação

brasil prosperidadeA Noruega aparece em primeiro lugar desde 2009, quando saiu a primeira edição do levantamento(Stock/Getty Images)

O Brasil é, hoje, o 54º país mais próspero do mundo, o que o deixa cinco degraus abaixo da posição ocupada em 2014, segundo a nova edição do Legatum Prosperity Index, do centro de estudos britânico Legatum Institute. O ranking, elaborado anualmente desde 2009, leva em consideração não apenas dados econômicos, mas também indicadores de educação, saúde, segurança, liberdade individual e gestão pública, entre outros. A Noruega está no topo do ranking desde sua primeira edição.

Com a 54ª colocação, o Brasil fica atrás do Uruguai, que aparece em 32º e é o país latino-americano mais bem colocado no ranking. Entre os Brics, grupo de países formado por China, Brasil, Rússia, Índia e África do Sul, o Brasil está em segundo. A China, na 52ª posição, foi o país desse grupo mais bem avaliado pelo instituto.

A melhor nota do Brasil no levantamento foi a de liberdades individuais. Em um ranking com 142 países, o país apareceu em 41º nesse quesito, que inclui itens como direitos civis e tolerância a minorias étnicas. Ainda assim, o desempenho brasileiro na avaliação de liberdades individuais ficou bem abaixo na comparação com 2014, quando o país apareceu na 27ª posição. O pior desempenho do Brasil foi na avaliação sobre segurança, na qual o país ficou na 85ª colocação.

Os problemas brasileiros na área de segurança receberam menção especial do think-tank britânico. “O fracasso dos governos para abordar questões de segurança tem sido demonstrado por agitações recentes nos Estados Unidos e no Brasil, que contribuíram para o desempenho ruim do continente na avaliação sobre gestão pública”, diz o estudo, sem especificar a quais “agitações” americanas e brasileiras foi feita referência.

Quando o ranking foi criado, em 2009, o Brasil apareceu como o 45º país mais próspero. Na ocasião, o estudo do Legatum Institute ainda avaliava apenas 110 países. A lista foi ampliada em 2012, quando foram incluídos os dados de mais 32 nações. Na lista original, com 110 países, o melhor desempenho do Brasil foi registrado em 2011, quando o país ficou em 42º lugar. Na versão ampliada, o melhor desempenho brasileiro foi o de 2012, com o 44º lugar.

 

(Da redação)