João Pessoa 18/06/2018 11:12Hs

Início » Economia » Possível fim do corte do IPI puxa venda de carros

Possível fim do corte do IPI puxa venda de carros

Vendas de veículos cresceram 13% na primeira semana de dezembro na comparação com o mesmo período de novembro

Pátio de automóveis da montadora Derways, na RússiaIPI reduzido vence em dezembro. Montadoras esperam prorrogação até março (Eduard Korniyenko/Reuters )

Na primeira semana do mês, as vendas de veículos cresceram 13% em relação ao mesmo período de novembro, somando 84 mil unidades. A possibilidade do fim da redução do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI), em vigor desde o fim de maio, está levando mais pessoas às lojas, informam concessionários. Já em relação a dezembro de 2011 o resultado da primeira semana é de queda de 16,7%.

Há grande expectativa entre as montadoras de que o governo manterá o IPI menor ao menos até março, com receio de uma queda expressiva na atividade econômica no primeiro trimestre de 2013. Mas, se isso ocorrer, o anúncio da prorrogação será feito somente depois do dia 20.

Até lá, fabricantes e concessionários vão fazer campanhas com o mote de “último mês de redução do IPI” para atrair clientela. A General Motors realizou feirão na fábrica de São Caetano do Sul (SP) no último fim de semana usando o chamativo e vai repetir a dose no próximo sábado e no domingo.

“Nesta segunda-feira já notamos maior número de clientes na loja, sinalizando uma movimentação maior em razão do fim do IPI”, diz Marcos Leite, gerente da revenda Volkswagen Amazon, na capital paulista. A loja está reforçando estoques para evitar falta de produtos e até garantir alguma sobra de modelos com IPI mais baixo para início do próximo ano.

Segundo Leite, apenas modelos importados como Jetta, Tiguan, Passat e Fusca estão em falta. “Não aceito nem encomenda, pois não há garantia de entrega até o fim do mês.” Alguns carros que já tinham lista de espera em outubro, quando ocorreu a última prorrogação do benefício do IPI, seguem com dificuldade de entrega.

O compacto March, da Nissan, voltou a ser importado do México, mas dificilmente o consumidor vai encontrá-lo para pronta entrega. Em algumas lojas de São Paulo também há fila para algumas versões do Fiat Grand Siena e do Ford EcoSport, segundo relatam concessionários. Na GM, a espera pode passar de 30 dias para Cobalt, Spin, Cruze e o recém-lançado Onix, mas há Agile, Celta e Classic – alvos principais do feirão – para pronta entrega.

A Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea) projeta vendas de quase 370 mil veículos este mês. Se confirmado, será o terceiro melhor em vendas da história, atrás dos resultados de dezembro de 2010 (381,5 mil unidades) e agosto deste ano (420 mil).

Atingindo esse volume, a indústria fechará 2012 com vendas de 3,8 milhões de veículos, quase 5% acima do resultado de 2011. Para 2013, a estimativa da Anfavea é de chegar próximo das 4 milhões de unidades, incluindo caminhões, cujas vendas começaram a reagir em outubro.

(com Estadão Conteúdo)