João Pessoa 21/04/2018 03:54Hs

Início » Economia » Prévia do PIB mostra quarto trimestre seguido de retração da economia

Prévia do PIB mostra quarto trimestre seguido de retração da economia

Índice de Atividade Econômica do Banco Central recuou 1,41% entre julho e setembro

pib foraRetração da economia deve continuar em 2016, segundo os economistas ouvidos pelo BC(Ricardo Matsukawa/VEJA)

A economia brasileira encerrou mais um trimestre em retração, o quarto seguido de encolhimento, segundo o Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br), divulgado nesta quarta-feira. No terceiro trimestre, a contração foi de 1,41%. O IBC-Br é tido como uma prévia do indicador oficial da atividade econômica, que será divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística na primeira semana de dezembro.

Em setembro, o IBC-Br registrou queda de 0,50%, depois de cair 0,76% no mês anterior. O resultado de setembro, o quarto mês seguido de perdas este ano na comparação com o mês imediatamente anterior, foi levemente melhor que a expectativa de analistas ouvidos em pesquisa da agência Reuters, de queda de 0,60%. Em comparação com setembro do ano passado, o declínio foi de 5,85%.

A queda no terceiro trimestre ocorre na sequência de um recuo de 2,09% no segundo trimestre, 1,05% no primeiro e de 0,50% no quarto trimestre de 2014. O IBC-Br incorpora projeções para a produção no setor de serviços, indústria e agropecuária, além do impacto dos impostos sobre os produtos.

Os resultados negativos de vários setores da atividade têm se repetido de forma recorrente. O quadro de piora da economia inclui ainda juros e inflação altos, aumento do desemprego e piora dos indicadores de confiança, agravados pelas incertezas políticas. A queda acumulada do IBC-Br em 2015 é de 3,37% e de 2,73% no acumulado dos últimos em 12 meses.

Em setembro, a produção industrial caiu 1,3% em relação a agosto, pior resultado para o mês na série histórica. As vendas no varejo, por sua vez, recuaram 0,5%.

Segundo a pesquisa Focus, divulgada semanalmente pelo BC, a expectativa é de que o produto interno bruto (PIB) recue 3,1% este ano. A fraqueza deve prosseguir em 2016, quando o PIB deve recuar 2%, segundo os economistas ouvidos pelo BC.

(Com Reuters)