João Pessoa 23/05/2018 18:14Hs

Início » Economia » S&P eleva rating da JBS de B para B+ com perspectiva positiva

S&P eleva rating da JBS de B para B+ com perspectiva positiva

Refinanciamento de dívidas ajuda - Agência espera solidez de negócios - Empresa originou ‘delação bomba’

S&P elevou o rating da companhia de B para B+Divulgação/JS

A agência de risco Standard & Poor’s elevou a classificação da gigante de processamento de carnes JBS de “B” para “B+”. De acordo com fato relevante divulgado nesta 3ª feira (15.mai.2018) pela companhia ao mercado (íntegra), a perspectiva da classificação é positiva.

O comunicado da JBS também aponta que, segundo a S&P, os bons resultados obtidos pela empresa no refinanciamento de suas dívidas de curto prazo foi o principal fator para a mudança na nota. Para a agência, o sucesso nessa operação permitiu maior liquidez aos negócios da companhia de carnes.

Para a S&P, existe uma expectativa de que a JBS consiga manter a solidez de seu negócio em razão de sua diversificação geográfica e de produtos.

O CEO Global da companhia, José Batista Sobrinho, comemorou a notícia e afirmou que a elevação do rating da JBS é mais 1 sinal de que o mercado passou a confiar na gestão da empresa e que a nova nota, “em conjunto com a celebração do Acordo de Normalização anunciada na data de ontem (14.mai), irá contribuir para a continuidade do bom desempenho da JBS”.

SEQUÊNCIA DE BOAS NOTÍCIAS

O anúncio da S&P ocorre 1 dia após a JBS reportar 1 lucro líquido de R$ 506,5 milhões no 1º trimestre do ano, crescimento de 43,5% na comparação com o mesmo período do ano passado. No consolidado, o resultado salta para R$ 588,2 milhões de reais, 41,1% maior que em 2017.

No balanço da companhia (íntegra), as receitas líquidas somaram R$ 39,78 bilhões e foram impulsionadas pelo crescimento de todos os ramos de negócio da empresa. Os destaques foram o setor de frangos nos Estados Unidos (crescimento de 12,19% ano a ano) e porco também nos Estados Unidos (crescimento de 8,33% ano a ano).

No Brasil, as receitas cresceram 4% ano a ano.

No fim de março de 2018, o patrimônio líquido consolidado da JBS era de R$ 27 bilhões.

DELAÇÃO BOMBA

Em maio do ano passado trechos das delações de executivos da JBS foram revelados pelo jornal O Globo. Os depoimentos de Wesley e Joesley Batista implicaram o alto escalão do governo federal. Foram citados o presidente da República Michel Temer, ministros, congressistas em episódios de corrupção. Leia a íntegra dos acordos de colaboração.

 Poder360