João Pessoa 18/06/2018 23:14Hs

Início » Destaque » Saiba quais são as funções do Enem além de selecionar para universidade

Saiba quais são as funções do Enem além de selecionar para universidade

Nem só os estudantes interessados nas vagas das universidades públicas vão encarar a maratona de provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) nos próximos dias 3 e 4 de novembro. Além de ter substituído o vestibular em muitas instituições brasileiras e se tornado um dos principais canais de acesso às federais por meio do Sistema de Seleção Unificado (Sisu), o Enem é imprescindível para os estudantes das instituições particulares que necessitam de bolsa de estudo ou financiamento, por meio do Prouni e do Fies. Sem ele, não é possível solicitar os benefícios junto ao governo federal.

O exame também é procurado pelas pessoas que não concluíram o estudos e buscam a certificação do ensino médio, e ainda, para os estudantes que querem participar do Programa Ciência sem Fronteiras, que possibilita fazer parte da graduação ou pós fora do Brasil.

Apesar de uma série de falhas marcarem o histórico do exame, o número de inscritos cresce a cada ano. Em 2012, o Ministério da Educação registrou a marca de 5,7 milhões de inscrições. No ano passado, foram 5,3 candidatos inscritos.

Confira quais as outras funções do exame:

– Seleção para universidades
As notas do Enem são usadas para selecionar os candidatos para as vagas em universidades federais e outras instituições de ensino. As universidades podem usar o Enem como único método de seleção, pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu), ou fazer uma combinação entre as notas do Enem e seu vestibular próprio. Mais de 70 instituições vão usar, de alguma forma, as notas do Enem: UFAC, UFAL, Uncisal, UEAP, Unifap, Ufam, Uesb, Uesc, UFBA, UFRB, Uneb, Univasf-BA, UFC, Unifor, Unilab, UnB, Ufes, UFG, UFMA, UFMT, UFMS, UEMS, UFJF, UFSJ, UFTM, Ufop, UFMG, UFU, UFV, UFVJM, Unifal, Unifei, Ufopa, UFPA, UEPB, UFCG, UFPB, UFPR, UEL, UEPG, Unicentro-PR, Unila, UTFPR, UFPE, UFRPE, Univasf-PE, UFPE, Univasf-PI, UFF, UFRJ, Unirio, UFRRJ, UFRN, Uern, Ufersa, Furg, Uergs, UFCSPA, UFFS, UFPel, UFRGS, UFSM, Unipampa, UFRR, Unir, UFFS-SC, Uesc, UFABC, Unifesp, Unesp, UFScar, Unicamp, USCS, UFS, UFT.

– Programa Universidade para Todos (Prouni)
Para disputar uma bolsa de estudos do Prouni, que varia de 50% a 100% do curso de uma instituição de ensino superior privada, o candidato precisa ter obtido nota mínima de 400 pontos no Enem, entre outros requisitos.
Desde 2004, quando foi criado, o Prouni já ofereceu mais de 1 milhão de bolsas de estudo em cursos de graduação e sequenciais de formação específica.

– Financiamento estudantil (Fies)
Estudantes que concluíram o ensino médio a partir de 2010 e queriam solicitar o Fies devem ter feito Enem, caso contrário, não poderão solicitar o benefício. Não há nota mínima obrigatória. Estão isentos desta exigência os professores da rede pública de ensino.
Pelo Fies é possível financiar os cursos de graduação bem avaliados junto ao MEC. A taxa de juros é de 3,4% ao ano para todos os cursos. Ele pode ser solicitado pelo estudante em qualquer etapa do curso e em qualquer mês.
Até o dia 10 de outubro deste ano, foram firmados 338.547 contratos do Fies.

– Ciência sem Fronteiras
O Enem é usado na fase classificatória do programa que prevê oferecer 101 mil bolsas de estudo para intercâmbios no exterior destinado a alunos de graduação e pós. Quando, em determinada chamada, o número de vagas ofertadas for menor que a demanda qualificada, só terá direito a vaga os candidatos que alcançaram a média mínima de 600 pontos no Enem, a partir de 2009, e possuírem bom aproveitamento acadêmico.
O Ciência sem Fronteiras já concedeu, aproximadamente, 17 mil bolsas de estudos no período de julho de 2011 a setembro de 2012.

– Certificação do ensino médio
Quem tem no mínimo 18 anos e não concluiu o ensino médio pode conseguir a certificação por meio do Enem. Neste ano, a pontuação mínima necessária subiu de 400 para 450 pontos em cada uma das áreas de conhecimento e 500 pontos na redação.
Em 2009, o número de candidatos que solicitou a certificação do ensino médio foi 197.991; em 2010, foram 539.216 pessoas. No ano passado, foram registradas 545.798 inscrições de candidatos em busca da certificação. Em 2012, estão inscritas 638.176 pessoas para tirar o certificado de conclusão do ensino médio pelo Enem.

As provas

O exame tem quatro provas objetivas, cada uma com 45 questões de múltipla escolha e uma redação. As provas vão tratar de quatro áreas de conhecimento do ensino médio. O candidato deverá usar somente caneta com tinta esferográfica preta e feita com material transparente.

As provas terão início às 13h (horário de Brasília). No dia 3 de novembro, os candidatos farão as provas de ciências humanas e suas tecnologias e de ciências da natureza e suas tecnologias, até as 17h30. No dia 4 serão realizadas as provas de linguagens, códigos e suas tecnologias, redação e matemática e suas tecnologias, que terminarão às 18h30. O candidato só pode entregar o gabarito e deixar a sala após duas horas de prova. Para levar o caderno de questões, é necessário esperar na sala até que faltem 30 minutos para o fim da prova.

O Inep recomenda que os candidatos cheguem ao local de prova ao meio-dia (horário de Brasília). É obrigatória a apresentação de documento de identificação original com foto para a realização das provas. Quem não tiver o documento deverá apresentar boletim de ocorrência emitido no máximo 90 dias antes da data da prova e se submeter a uma identificação especial e preenchimento de formulário próprio.

G1