João Pessoa 21/05/2018 20:52Hs

Início » Entretenimento » Patrícia Poeta faz balanço de 2017 após separação: ‘Confesso que estou curtindo’

Patrícia Poeta faz balanço de 2017 após separação: ‘Confesso que estou curtindo’

Dona de uma beleza impactante, Patrícia Poeta, após mais de 20 anos de jornalismo, vem buscando seu lugar ao sol no entretenimento, e ganhando cada vez mais destaque. Aos 41 anos, a apresentadora do “É de casa”, da TV Globo, e do “Caixa de costura”, que volta em breve ao GNT, viveu em 2017 um período de reconstrução. Foram 16 anos casada com o diretor da Globo Amauri Soares, até que veio a separação. Virada essa página, ela ressurge ainda mais linda e de bem com a vida.

— Quando você se separa, é óbvio que, depois de anos de casamento, existe um momento de luto. E isso é até um bom sinal. Foi ótimo enquanto durou. Por outro lado, a vida segue e tem muita coisa boa por vir. O mais importante ficou, que é o meu filho (Felipe, de 15 anos) e a amizade. O que todo mundo quer é ser feliz! — frisa Patrícia.

Patrícia Poeta posa em ensaio exclusivo nas ruínas do Cassino da Urca
Patrícia Poeta posa em ensaio exclusivo nas ruínas do Cassino da Urca Foto: Vinicius Mochizuki

A intervenção do artista plástico Heleno Bernardi, que deu um banho de uma tonelada de purpurina dourada nas ruínas do Cassino da Urca, numa exposição (já encerrada) do Instituto Europeu de Design (IED), serviu de cenário para representar a renovação dessa gaúcha de São Jerônimo.

— Foi um ano de readaptação e de novos aprendizados. Uma etapa em que eu vivi como há muito tempo não vivia. Eu me curti. Decidi me dedicar a mim mesma, aos meus trabalhos e à minha relação com o meu filho. Fiz o que eu quis fazer. Cuidei da mente, do corpo… Estava precisando muito disso. Foi proveitoso e superespecial — diz.

Patrícia Poeta em ensaio exclusivo no Cassino da Urca
Patrícia Poeta em ensaio exclusivo no Cassino da Urca Foto: Vinicius Mochizuki

Patrícia entra revigorada em 2018. Livre, leve, segura. E, quem sabe?, com uma nova paixão. Mas só se aparecer. Nada de estar à procura, ela ressalta:

— Quero continuar com meu processo de redescoberta, de autoconhecimento. Sou muito curiosa. Quero aprender mais, me dedicar ao trabalho e me divertir, porque ninguém é de ferro. Sinceramente, amor não é o meu foco. Se acontecer, será muito bem-vindo, mas eu deixo rolar. Nunca me vi sozinha como agora, e confesso que estou curtindo. É uma fase, daqui a pouco passa.

Patrícia Poeta posa em ensaio exclusivo para o EXTRA
Patrícia Poeta posa em ensaio exclusivo para o EXTRA Foto: Vinicius Mochizuki

Discreta com relação a sua vida pessoal, a morena conta que sempre foi na dela, tímida, de poucos namorados:

— Nunca fui namoradeira. Eu me casei nova, antes eu morava com meus pais. Mesmo tendo começado a construir minha carreira cedo, tendo minha autonomia financeira, eu nunca me vi tão independente como hoje. E isso é ótimo, porque tenho mais tempo para pensar em mim.

Quando Patrícia fala em independência, isso significa assumir as rédeas da própria vida. É casa, comida, roupa lavada, contas… Tudo com ela.

— Foi um ano especial nesse sentido. Passei a me preocupar mais com questões financeiras. Geralmente, um casal divide as tarefas, por mais que ambos paguem as contas. Hoje, na minha casa, eu faço tudo. Muitas mulheres que se separam passam por essa reorganização da rotina — destaca.

Patrícia Poeta, em ensaio de moda exclusivo no antigo Cassino da Urca
Patrícia Poeta, em ensaio de moda exclusivo no antigo Cassino da Urca Foto: Vinicius Mochizuki

Mãe de um adolescente, ela se orgulha ao reconhecer no filho não só um companheiro, mas também um cúmplice. Com Felipe, troca confidências, e vice-versa. Patrícia até especula como será seu novo namorado, enquanto ele pede a ajuda da mãe com cartinhas e presentes para as pretendentes. É uma relação para além da maternidade.

— Completo um ano de separada no fim de janeiro. Essa fase de transição já passou, tudo foi se encaixando. Para Felipe, também. Ele espera que, um dia, a mãe encontre alguém que goste dela e que seja seu amigo. Essa relação de confiança eu fui construindo desde que ele nasceu. Minha independência vem num momento em que ele também está curtindo com os amigos. Não posso buscá-lo na escola nem em festas, porque é mico (risos). Mas não sou ciumenta. Desde que se interessou pela primeira menina na escola, ele me contou e pediu ajuda para escrever bilhete e comprar presentinho — conta, toda prosa.

Por causa de Felipe, acostumado a acordar às 5h da madrugada para surfar, a apresentadora resolveu arriscar umas manobras no mar também:

— Eu me dedico mais a aprender quando a gente viaja. Enquanto faço as aulas, ele surfa. De vez em quando, a gente até tenta pegar a mesma onda.

A jornalista Patrícia Poeta, em ensaio de moda para o EXTRA
A jornalista Patrícia Poeta, em ensaio de moda para o EXTRA Foto: Vinicius Mochizuki

Passado o maremoto na intimidade, é hora de calmaria. Para o réveillon, a expectativa é grande. A apresentadora e o filho vão pular as sete ondinhas numa praia do Nordeste. Sua cor da sorte? Branco, com acessórios coloridos. Para atrair bons fluidos, uma superstição:

— Desde pequena, à meia-noite, eu pulo com o pé direito de qualquer lugar altinho, seja uma cadeira ou um degrau.

Dez quilos mais magra, ostentando um manequim 34, Patrícia garante que não segue fórmula mirabolante nem dietas radicais. Desde 2015, ela vem num processo de reeducação alimentar aliado a exercícios físicos:

— Durante a semana não como açúcar, por exemplo, mas se tem sagu (sobremesa gaúcha) eu não resisto. Só não é todo dia. Tudo o que rolou comigo este ano foi na base do equilíbrio e da compensação. Faço balé fitness, aeróbico, aula de samba e musculação, três vezes por semana.

Patrícia Poeta posa em ensaio exclusivo parao EXTRA
Patrícia Poeta posa em ensaio exclusivo parao EXTRA Foto: Vinicius Mochizuki

A vaidade, ela enfatiza, nunca ficou acima do profissionalismo. A repórter logo virou apresentadora da previsão do tempo. Depois passou a âncora do “SPTV 1ª edição”, ao lado de Chico Pinheiro. Foi correspondente em Nova York, migrou para o “Fantástico”, até que assumiu a bancada do “Jornal Nacional”. Hoje, realiza o sonho antigo de fazer entretenimento. Fora a formação em cinema:

— Nunca levei em consideração essa questão da beleza. Como no jornalismo a gente tem que defender muito as nossas ideias, era o que eu fazia na redação desde os 20 anos. Nunca me achei especialmente bonita. Sempre fui aplicada. Estava ali para trabalhar. Podiam contar comigo para fazer chacina, hospital, economia… E foi o que eu fiz.

Em paz com suas escolhas até aqui, ela não é de planos. Deixa a vida levar.

— Há muito tempo, eu não me sinto tão bem — avalia.

Nota-se… E que venha 2018!

Patrícia Poeta posa para ensaio no antigo Cassino da Urca
Patrícia Poeta posa para ensaio no antigo Cassino da Urca Foto: Vinicius Mochizuki

Extra Online