João Pessoa 21/06/2018 12:25Hs

Início » Esporte » Botafogo joga para o gasto, vence o Volta Redonda e se recupera no Carioca

Botafogo joga para o gasto, vence o Volta Redonda e se recupera no Carioca

Longe de empolgar, Fogão se reabilita de derrota em clássico

bota vence voltaRio – O Botafogo se recuperou no Campeonato Carioca. Porém, a atuação passou longe de empolgar e convencer, como gostaria o técnico Ricardo Gomes. O Fogão jogou para o gasto, apenas o suficiente para vencer, com certa tranquilidade, o Volta Redonda, nesta quarta-feira, em São Januário: 2 a 0.

Reabilitado após a derrota para o Vasco, no domingo, o Botafogo, porém, ainda busca convencer. Falta o terço final do campo, como já disse Ricardo Gomes. O time sofre para criar. Em ritmo lento, não precisou de muito para bater o Volta Redonda, sobretudo depois de um pênalti bobo no início do jogo.

Com a vitória, o Botafogo chegou a sete pontos na Taça Guanabara e está na terceira colocação. O Volta Redonda continua com seis, em quarto, mas precisa secar o Flamengo para continuar no G-4.

Na próxima rodada, o Botafogo tem um clássico pela frente e enfrenta o Flamengo, sábado, às 16h, em Juiz de Fora. O Volta Redonda volta a campo no domingo, quando encara o Vasco, às 16h, em São Januário.

Sem Airton, suspenso, e Emerson, lesionado, Ricardo Gomes optou por Fernandes no meio de campo e Renan Fonseca na zaga. O técnico também deu uma oportunidade a Gervásio Núñez, que ocupou a vaga de Gegê, que começou no banco, como forma de ser preservado, e entrou no segundo tempo.

O jogo

Torcida do Botafogo comemora em São Januário

Foto: Vitor Silva / SS Press

O Botafogo buscou os lados do campo no início do jogo e se deu bem. O Fogão já havia chegado duas vezes até que Ribamar foi derrubado, de forma infantil, por Luiz Gustavo dentro da área. Pênalti. Rodrigo Lindoso cobrou e abriu o placar logo aos seis minutos.

O primeiro tempo caiu no marasmo, com o Botafogo pecando no setor ofensivo, errando o último passe. A monotonia só acabou nos 15 minutos finais da etapa inicial. Salgueiro foi lançado na área, mas não dominou a bola. O Volta Redonda, que buscava o contra-ataque, resolveu apostar nos chutes de longe. Jefferson defendeu com tranquilidade o arremate de Tiago Amaral. Depois, deu rebote no de Marcelo. Sorte que a bola sobrou para a zaga.

O Fogão respondeu com Ribamar. Mota espalmou chute com força do atacante. Depois, em trama pela esquerda, Yaca Núñez recebeu dentro da área, mas isolou. Salgueiro também desafinou na pontaria. Ele buscou um chute colocado. Errou o alvo, mas levou perigo. Mesmo com a vantagem, o Botafogo ficou devendo futebol no primeiro tempo – errou 24 passes, com dificuldade para criar.

O Volta Redonda, em chute de Niltinho, deu o cartão de visitas do segundo tempo. Jefferson se esticou e salvou o Botafogo. O Fogão voltou em marcha lenta. Ricardo Gomes mudou e colocou Neilton no lugar de Salgueiro. A primeira investida que levou perigo foi aos 21 minutos, quando Yaca Núñez chutou de fora da área e obrigou Mota a espalmar.

Ricardo Gomes, então, lançou Gegê no lugar de Yaca. Foi dos pés dele que saiu o segundo gol. Ele cobrou falta na medida para Joel Carli cabecear para o fundo da rede: 2 a 0. Foi o primeiro gol do zagueiro com a camisa do Botafogo.O Fogão, então, só administrou e esperou o apito final.

FICHA TÉCNICA

BOTAFOGO 2X0 VOLTA REDONDA

Estádio: São Januário
Público e renda: 905 pagantes / 1.043 presentes / R$ 13.250,00
Árbitro: Carlos Eduardo Nunes Braga
Gols: Rodrigo Lindoso (Botafogo, aos 6′ do 1ºT) e Joel Carli (Botafogo, aos 30′ do 2ºT)
Cartão amarelo: Fernandes (Botafogo)
Cartão vermelho:

BOTAFOGO: Jefferson; Diego, Joel Carli, Renan Fonseca e Diogo Barbosa; Rodrigo Lindoso, Fernandes, Bruno Silva (Lucas Zen, aos 39′ do 2ºT) e Gervásio Núñez (Gegê, aos 27′ do 2ºT); Salgueiro (Neilton, aos 19′ do 2ºT) e Ribamar; Técnico: Ricardo Gomes.

VOLTA REDONDA: Mota; Luiz Gustavo, Luan, Mailson e Cristiano (Lopes, aos 32′ do 2ºT); Bruno Barra, Marcelo e Vinícius Pacheco (Rafael Pernão, aos 19′ do 2ºT); Niltinho, Hugo (Dija Baiano, aos 39′ do 2ºT) e Tiago Amaral; Técnico: Felipe Surian.