João Pessoa 24/05/2018 09:47Hs

Início » Esporte » Botafogo pede auxílio do Vasco e usa Leandro Amaral para tentar reverter caso Arão

Botafogo pede auxílio do Vasco e usa Leandro Amaral para tentar reverter caso Arão

Em 2008, atacante assinou com o Fluminense, mas foi obrigado a retornar a São Januário cerca de quatro meses depois

willian-aro-flamengoWillian Arão vem se destacante neste início de temporada (Foto: Divulgação / Gilvan de Souza / Flamengo)

O caso envolvendo o volante Willian Arão ainda promete dar muito o que falar. Isso porque o Botafogo vê com otimismo a probabilidade de reverter a situação. Recentemente, Arão se recusou a entrar em acordo com o ex-clube em audiência. Mas, o departamento jurídico do Glorioso vai se apoiar no exemplo de um rival para sair vitorioso de todo esse processo.

Em 2008, o atacante Leandro Amaral trocou o Vasco pelo Fluminense, porém foi obrigado a retornar ao Cruz-Maltino cerca de quatro meses depois, em um imbróglio judicial muito semelhante ao vivido pelo Alvinegro. Na época, o Vasco da Gama avisou ao atleta que usaria uma cláusula de renovação automática por mais um ano. E mesmo dando o aumento de salário previsto, o atleta não aceitou, entrou na Justiça para se desvincular do clube e assinou com o Tricolor carioca.

Contando com a boa relação entre as diretorias das equipes, o Botafogo anexou o caso Leandro Amaral em sua defesa. O vice-presidente jurídico, Domingos Fleury, acusa Arão de agir de má fé e diz que o Flamengo aliciou o jogador.

” O Leandro Amaral tinha um compromisso com o Vasco, e dentro do contrato dele havia uma cláusula com mais “x anos”, mas ele entendeu que não era obrigado. O caso é igual, a diferença é que lá não tinha essa determinação da Fifa que alterou o direito econômico, e todo atleta passou a ter que pertencer 100% ao clube. Só que o contrato com o Arão foi feito antes disso, e o acordo seria para o Botafogo comprar 70% dele. Ele diz que a cláusula é nula porque o Botafogo não ficaria com os 100%. Ele agiu de má fé e foi aliciado pelo Flamengo”.

Prevendo uma solução para o caso entre 30 e 60 dias, o time da Estrela Solitária, caso consiga a volta de Willian, não deve permanecer com ele em seu elenco, uma vez que já não existe mais clima entre atleta, instituição e torcedor. A intenção é negociar o volante.

Esporte Interativo