João Pessoa 24/04/2018 12:49Hs

Início » Esporte » Caio Ribeiro critica Milton Mendes e técnico entra ao vivo em programa de TV

Caio Ribeiro critica Milton Mendes e técnico entra ao vivo em programa de TV

Comentarista afirmou que o técnico foi 'arrumar confusão com Rodrigo'; treinador rebateu dizendo haver inversão de valores e reiterou a agressão

Rio – Os empurrões de Rodrigo e Milton Mendes, no domingo, após o empate entre Ponte Preta e Vasco seguem repercutindo. Nesta segunda-feira, no programa “Bem Amigos” do Sportv, o comentarista e ex-jogador Caio Ribeiro afirmou que o treinador do Vasco não deveria ter ido até o meio de campo, depois que a partida havia acabado. O comandante entrou em contato ao vivo para debater com Caio.

“Sou amigos dos dois, tá? A atitude do Rodrigo é feia. E, provavelmente, depois desse relato, se foi certo ou não, ele deve tomar uma suspensão. Agora, o Milton Mendes não tinha nada que ir lá no meio-de-campo. Sabe o motivo? Rodrigo era o zagueiro do Vasco, o Milton Mendes tirou ele do time – tinha todo o direito. O Rodrigo saiu para seguir a carreira em outro lugar. Então, já existe uma rixa, um problema entre os dois. Rodrigo não está discutindo, não está brigando com ninguém… Ele está conversando com um ex-companheiro”, afirmou o comentarista.

Caio respondeu o técnico afirmando que não defendeu a atitude de Rodrigo de empurrá-lo.

“É que eu não acho que haja uma inversão de valores. Se você ouviu o meu comentário, eu disse que o Rodrigo errou, que foi citado na súmula e que deveria ser punido. O que eu disse que desencadeou tudo isso, e eu sigo achando, é que você não deveria ter ido até lá e encostado no Rodrigo, um cara que você sabe que pode dar problema”, disse Caio.

Como resposta final, Milton Mendes voltou a afirmar que sofreu uma agressão que deveria ter sido totalmente reputiada pelo técnico.

“Respeito a sua posição, mas não achei que ele iria fazer o que fez. Eu tinha que colocar a minha opinião, então é dizer para vocês que, no meu ponto de vista, a imagem mostra muito mais do que qualquer coisa que possa ser dito. Mesmo que fossemos inimigos, nada justifica aquele ponto de agressão.”, concluiu.

O Dia