João Pessoa 23/05/2018 16:33Hs

Início » Esporte » Caíque brilha, Vitória elimina Inter e vai às oitavas de final

Caíque brilha, Vitória elimina Inter e vai às oitavas de final

Goleiro rubro-negro defendeu dois pênaltis e Leão venceu por 4x3

Era dia de decisão, com direito a paredão, emoção e tudo mais. Não, ninguém está falando do Big Brother Brasil, e sim da Copa do Brasil. Nesta quinta-feira (19), o Vitória venceu o Internacional por 1×0, no Barradão, e levou a disputa para os pênaltis. Na decisão, Caíque, tão criticado no jogo de ida, foi gigante, pegou dois, viu o Leão ganhar por 4×3 e avançar às oitavas de final.

E mais: assim como o vencedor do reality show da Globo, o time leva uma boa grana como premiação: R$ 2,4 milhões. Vale lembrar que o time, por participar de quatro fases, já recebeu R$ 5,03 milhões na conta.

O adversário do Vitória nas oitavas de final será conhecido hoje, após sorteio, que acontece às 11h. O Leão pode enfrentar Palmeiras, Cruzeiro, Grêmio, Santos, Corinthians, Flamengo, Vasco ou Chapecoense.

O Vitória precisava ganhar o jogo de qualquer jeito. Valeu até apostar na entrada em campo do atacante Neilton, que se recuperava de uma lesão na coxa, mas foi avaliado pelo departamento médico e liberado para reforçar o Leão nesse jogo tão importante.

Apesar do esforço, foi o Internacional quem teve a primeira chance de abrir o placar. Aos 11 minutos de jogo, Caíque foi gigante. O goleirão, que falhou no jogo de ida, cresceu ao ficar cara a cara com Pottker, que tentou o gol por cobertura e esbarrou na barreira de 1,98 m. Na sequência, Nico López bateu de primeira e o “Gato Preto”, como o próprio goleiro se apelida, tirou com os pés.

O Leão teve mais posse de bola, porém encontrou muita dificuldade de penetrar na área colorada e furar a defesa. Não era suficiente para quem precisa vencer por dois gols de diferença ou pelo menos um, para levar a decisão para os pênaltis.

Com Neilton bem marcado, sobrou para Denilson a chance de abrir o placar. O atacante teve duas oportunidades no jogo. Uma aos 34, quando recebeu bola de Rhayner, dominou, girou e meteu um chute forte, desviada pela defesa do Inter, e outra no minuto seguinte, quando parou em Cuesta.

O jogo estava lá e cá. Com um Vitória mais eficiente nos instantes finais do primeiro tempo, Neilton conseguiu chegar perto de fazer o dele, só que o jogo seguiu 0x0 e a decisão ficou para o segundo tempo. O sonho estava vivo, mas era preciso ter cuidado.

No segundo tempo, Rhayner apareceu com perigo. Pela direita, o meia invadiu a área, soltou uma bomba e Lomba defendeu. Mas foi Denilson quem travou o coração do torcedor rubro-negro. O relógio marcava 19 minutos, faltavam apenas 26 para o árbitro levar o apito à boca. Pela esquerda, Yago cruzou para Denilson, que desviou a bola e carimbou a trave. Foi por um triz.

O Leão lutou, lutou e furou a rede! Aos 34, Kanu caiu na área e o árbitro marcou pênalti. Neilton cobrou com categoria e fez o dele: 1×0.

O Inter reagiu com cobrança de falta de Camilo, que tinha endereço certo, mas Caíque espalmou e mandou a encomenda para bem longe.

Foi tenso
Foi tenso até o fim, mas ninguém mais conseguiu fazer gols. Pênaltis.

Na disputa, deu Leão: 4×3. Na primeira rodada, Camilo e Denilson marcaram. Na segunda, Nico López chutou e Caíque fez a defesa com as pernas, enquanto Lomba pegou o chute de Nickson sem dificuldade. Tenso!

Terceira rodada, Caíque gigante. Gabriel Dias chutou e o goleirão rubro-negro saiu com segurança para fazer a defesa. Uillian Correia também fez a parte dele. Na quarta, Fabiano e José Welison marcaram.

No último chute, Patrick marcou e Neilton fez o gol da classificação. Brocou!