João Pessoa 24/06/2018 12:40Hs

Início » Esporte » Com árbitro de vídeo decisivo, Lanús vai à final

Com árbitro de vídeo decisivo, Lanús vai à final

Equipe consegue virada história contra o River e deve pegar o Grêmio na decisão da Libertadores

Lanús fez história ao eliminar o River Plate (Foto: Divulgação/Conmebol)

O Lanús conseguiu uma virada histórica nesta terça-feira, diante de sua torcida, para conseguir a vaga na final da Libertadores pela primeira vez. Depois de perder por 1 a 0 na ida da semifinal para o River Plate, no Monumental de Núñez, e ficar atrás por 2 a 0 em La Fortaleza, buscou a vitória por 4 a 2 com direito a atuação no gol derradeiro do árbitro de vídeo, utilizado pela primeira vez na história da competição.

O artilheiro Scocco e Montiel colocaram o River na frente logo no início nesta terça, mas Sand, duas vez, e Acosta viraram para o Lanús. No segundo tempo, um puxão de Montiel em Pasquini foi ignorado pelo colombiano Wilmar Roldán, mas a arbitragem de vídeo, liderada pelo brasileiro Sandro Meira Ricci, alertou para o erro e o pênalti foi marcado. Alejandro Silva, então, garantiu o gol que selou o resultado histórico.

Foi assim que o Lanús se garantiu em sua primeira decisão do torneio na história. Agora, deverá enfrentar o Grêmio na luta pelo título da Libertadores. Afinal, o time brasileiro fez 3 a 0 na ida da semifinal contra o Barcelona-EQU, em Guayaquil, e pode até cair por dois gols de diferença em casa, nesta quarta, que será finalista.

O jogo

Com a necessidade da vitória, o Lanús começou em cima e perdeu grande chance aos seis minutos, quando Velázquez aproveitou escanteio da esquerda cabeceou com muito perigo. Mas já aos 15, o River jogou um balde de água fria nos mandantes. Braghieri atropelou Fernández na área e Wilmar Roldán marcou pênalti. Scocco foi para a cobrança e deslocou o goleiro para abrir o placar.

O Lanús ainda assimilava o golpe quando levou o segundo. Aos 22, Martínez cobrou falta pela direita na direção do gol, Pinola, em posição duvidosa, tentou o desvio e obrigou Andrada a rebater para o meio da área. No rebote, Montiel apareceu para tocar para a rede.

O gol desmontou o Lanús, que não conseguia mais atacar e ainda viu o River criar bons momentos nos minutos finais. Mas quando os donos da casa pareciam entregues, foram para o vestiário com uma esperança. Aos 45, Acosta recebeu passe na área e deixou de primeira bom passe para Sand. O atacante avançou e encheu o pé para vencer Lux.

Se o primeiro gol acendeu a esperança do Lanús, o segundo logo na volta do intervalo colocou a equipe de vez na partida. Com apenas 40 segundos, Sand disputou na área, a bola sobrou com o Román Martínez e, depois, novamente com o centroavante, que finalizou para a rede.

A resposta do River veio na sequência, com Scocco, que perdeu de frente para Andrada. E o lance faria falta, porque, logo aos 16, o Lanús virou a partida. Sand conseguiu se livrar da zaga pela direita e tocou no meio da área para Alejandro Silva, que cruzou rasteiro para Acosta marcar.

Precisando de apenas mais um gol e empurrado pela torcida, o Lanús se tornou todo ataque e viu Pasquini ser puxado por Montiel na área aos 19 minutos. Inicialmente, Roldán nada marcou mas após ser alertado pelos responsáveis pelo árbitro de vídeo, voltou atrás e assinalou pênalti. Alejandro Silva foi para a cobrança, deslocou o goleiro e marcou.

A partir daí, o jogo ficou aberto. O Lanús não se limitava a defender e também se lançava ao ataque, mas o rival respondia rapidamente. Aos 29, Pinola aproveitou escanteio da esquerda e desviou na trave para os visitantes. Nos últimos minutos, porém, o River perdeu força e permitiu que o adversário confirmasse a festa.

Band