João Pessoa 20/07/2018 05:11Hs

Início » Esporte » De novo rival, Tevez viveu polêmica de interferência externa em Derby

De novo rival, Tevez viveu polêmica de interferência externa em Derby

Carlos Tevez conhece muito bem o Palmeiras, arquirrival do Corinthians e dele próprio durante sua passagem pelo clube do Parque São Jorge, entre 2005 e 2006, com quem teve alguns dos seus momentos mais marcantes no Alvinegro. No último deles, por sinal, viveu uma experiência em que os atletas se revoltaram com uma decisão da arbitragem em um Derby, tomada minutos depois de anotação de um lance decisivo, com direito até a insinuação sobre interferência externa. Os papéis, no entanto, eram inversos com relação ao episódio do último domingo.

À época buscando se aproximar do próprio Palmeiras e do líder Santos, o estrelado Corinthians, então atual campeão brasileiro e reforçado pelo retorno do meia Ricardinho, empatava o clássico contra um forte, porém longe da atual riqueza e organização, Palmeiras. O placar era de 1 a 1 ainda no primeiro tempo quando toda a polêmica se sucedeu.

Tevez foi lançado, deu lindo drible em Leonardo Silva e, confrontado por Gamarra, acertou chute no ângulo de Sérgio. O argentino comemorou e abraçou os companheiros quando os palmeirenses começaram a cercar o árbitro Cleber Wellington Abade, pedindo falta do atacante no então palmeirense, que fez história com a camisa do Atlético-MG, anos depois.

Após cerca de seis minutos de confusão, o juiz conseguiu anular o tento, com direito a muita reclamação dos corintianos com a auxiliar Ana Paula de Oliveira. No jogo, fazia-se a estreia de um sistema de comunicação via rádio entre os responsáveis pela arbitragem, provocando alegações de que houve alguma interferência externa pedindo a anulação do gol.

“Foi o Leão que anulou o gol e ele sabe disso”, disse o então treinador do Corinthians, Ademar Braga, citando o comandante palmeirense. Sobrou até para uma rusga entre Tevez e Edmundo, que viveu seu ápice quando o ídolo alviverde tentou afastar os corintianos da auxiliar. “Edmundo tem de calar a boca. Ele fala muito durante o jogo e me provoca porque sou argentino”, esbravejou Tevez.

Apesar do último encontro ter essa lembrança amarga, Tevez nutre boas recordações do Palmeiras. Em quatro jogos, nunca foi derrotado, com duas vitórias e dois empates. Alguns meses antes, ele já avia marcado um golaço contra o Palmeiras, deixando Gamarra no chão e tocando no canto de Marcos, em outro empate por 1 a 1, no Brasileiro de 2005.

Consagrado no futebol mundial, Tevez ainda foi homenageado com uma placa feita por torcedores do Corinthians lembrando o tento anulado. “Um gol memorável, que exalta o talento e a garra deste jogador, que tem a raça, a cara e a alma de nosso Glorioso e Todo Poderoso Corinthians. Esse lance nunca será anulado de nossos corações. Obrigado, Carlitos!”, dizia, em espanhol, a peça, eternizando outro momento polêmico do Derby.

Gazeta Esportiva