João Pessoa 16/08/2018 08:07Hs

Início » Esporte » Em entrevista ao L!Net, Dinamite afirma: ‘Minha história não se apaga’

Em entrevista ao L!Net, Dinamite afirma: ‘Minha história não se apaga’

No último dia como presidente do Vasco, Roberto Dinamite diz que não perdeu idolatria, não descarta retorno à política do clube e afirma que nem tudo foi ruim na gestão

roberto dinamiteRoberto Dinamite assumiu a presidência do Vasco em julho de 2008 como maior ídolo da história do clube. Passados seis anos, dois mandatos e duas quedas para Série B, muito questiona-se se a idolatria dele continua a mesma. Ao LANCE!Net, Dinamite, que vive nesta segunda-feira o último dia na presidência do Cruz-Maltino, afirmou que a “situação administrativa” não vai fazer com que a história em campo seja apagada.

– O torcedor ficou chateado com a segunda queda e eu também sofri muito. Tenho consciência de que vou ficar marcado, de certa forma, por isso. Aqui no Rio a repercussão negativa é maior, mas vejo que a torcida, de um modo geral, em todo o Brasil, me trata com o maior carinho e respeito. Acho que a minha história no Vasco (como jogador) não vai se apagar, não vai acabar em razão de uma situação administrativa como presidente – declarou.

Embora diga que a passagem pela presidência do Vasco não terá muita influência na questão da imagem de ídolo, Roberto Dinamite admite um grande desgaste neste período e falou em se afastar um pouco neste primeiro momento para descansar. No entanto, ele não descartou um retorno à política do clube.

– O futuro a Deus pertence. Esta é uma situação que eu ainda vou ver. Mas, neste momento, quero dar uma descansada com as coisas do clube. Mais do que nunca, quero ajudar a instituição. Estamos mostrando as coisas, orientando e ajudando a nova presidência neste processo de transição. É uma coisa que eu, infelizmente, não tive quando assumi o clube, mas só penso em ajudar a instituição neste momento. Espero que o Vasco nunca mais passe por outra queda e possa ser forte e principalmente vencedor dentro de campo com esta nova presidência – afirmou.

DINAMITE DESTACA 2011 E AFIRMA: ‘NEM TUDO FOI RUIM’

Por conta do rebaixamento em 2008 e a nova queda em 2013, a gestão de Roberto Dinamite ficou marcada por mais coisas ruins do que boas. Em 2011, no entanto, o Cruz-Maltino conquistou a Copa do Brasil e brigou até o fim pelo Campeonato Brasileiro,  terminou com o vice campeonato. Ao fazer um breve balanço sobre sua gestão, Dinamite destacou a campanha daquele ano e afirmou que “nem tudo foi ruim”.

– No futebol a gente vive de resultados. Se as coisas não vão bem no campo, são geradas dificuldades administrativas. A segunda queda para Série B, por exemplo, foi uma coisa bem traumática. Não só para o torcedor, mas pessoalmente para mim também. Agora, apesar de todos os problemas, tivemos conquistas também. O título da Copa do Brasil, em 2011, por exemplo, com toda aquela festa quando chegamos no Rio, foi muito legal. Nunca tinha estado tão próximo do torcedor. A volta para Série A em 2009 foi uma alegria muito grande, algo que nunca tinha vivido, nem como jogador. São essas coisas que ficam. Vejo que nem tudo foi ruim – afirmou Dinamite.

BATE-BOLA
Roberto Dinamite Presidente do Vasco

‘Espero que o Vasco não volte à Série B nunca mais na história’

1) Você disse que vai se afastar um pouco para descansar. Como fica agora com relação ao Vasco?
A vida segue e mais do que nunca vou estar torcendo pelo sucesso do Vasco. O que eu puder fazer para ajudar a instituição, farei. Espero que o Vasco, não só nos próximos anos, mas não volte à Série B nunca mais em sua história. Esta não é a realidade do Vasco. Deixo o meu obrigado ao Vasco e a todos que estiveram comigo.

2) O que você achou da campanha do Vasco na Série B?
Foi bastante sofrido. O torcedor não gostou, eu também não gostei. Realmente a competição é bastante complicada. E só quem está no dia a dia do futebol consegue enxergar dessa forma e entender isso. Mas conseguimos voltar e isso é o que fica.

3) Como está sendo feito esse trabalho de transição entre a sua gestão e a próxima diretoria?
É uma coisa normal, que acontece em qualquer empresa ou instituição importante que troca de comando. Como eu falei, infelizmente, eu não tive isso, mas estou pensando no melhor para o clube agora e estamos conversando, mostrando como estão certas coisas. É um processo natural.

4) Viu algum racha na sua administração em algum momento?
Como quando eu era jogador, não me via como ídolo. Eu entendia que o sucesso era fruto do trabalho em equipe. E a minha administração foi assim. Dei autonomia para todos. Trabalho em equipe. Claro que a palavra final é do presidente, mas é isso. Vida que segue.

OS ANOS DE DINAMITE NA PRESIDÊNCIA

2008 e 2009
Assumiu a presidência do clube em julho de 2008 com o Campeonato Brasileiro em andamento e a equipe na 9 colocação na tabela. O Cruz-Maltino, porém, acabou a competição em 18e foi rebaixado para Série B. Sem muito dinheiro em caixa, montou um elenco com jogadores mais desconhecidos, mas conquistou a Série B de 2009 com facilidade.

2010
No retorno à Série A, manteve alguns nomes da temporada anterior e trouxe o ídolo Felipe. A equipe, porém, terminou na 11 colocação no Brasileiro.

2011
Montou um elenco forte. Com as chegadas de Diego Souza e Juninho, conquistou a Copa do Brasil e foi vice do Brasileiro.

2012
Conseguiu manter alguns dos principais nomes no time e foi até as quartas de final da Libertadores. No Brasileiro, a equipe terminou em 5 lugar. Chegou ao quarto ano seguido de contas reprovadas pelo Conselho Fiscal.

2013
Perdeu os principais nomes do elenco e a equipe acabou rebaixada novamente para Série B.

2014
Montou um elenco com alguns nomes conhecidos, mas teve muitas dificuldades na Série B e subiu com a modesta terceira colocação.
Lancenet