João Pessoa 24/05/2018 06:22Hs

Início » Esporte » Especialistas veem brasileira Cris Cyborg com grandes chances de manter o cinturão contra Holly Holm

Especialistas veem brasileira Cris Cyborg com grandes chances de manter o cinturão contra Holly Holm

Além do cinturão do peso-pena do UFC, Cris Cyborg colocará em jogo logo mais uma das maiores invencibilidades da história do MMA. São pouco mais de 12 anos em que apenas o seu braço é erguido ao fim das lutas (gesto feito pelo árbitro para definir quem venceu). Invicta desde 17 de maio de 2005, quando perdeu para a compatriota Erica Paes em sua estreia na modalidade, esta curitibana de 32 anos tem como desafiante, em Las Vegas, a anfitriã Holly Holm. O card principal começa por volta de 1h, com transmissão do Canal Combate.

Enquanto Cyborg soma 18 vitórias (16 por nocaute) em 20 lutas no MMA (um duelo não teve resultado), Holm, de 36 anos, viveu seu auge no dia 14 de novembro de 2015. Naquele dia, a lutadora nascida no Novo México surpreendeu o mundo do MMA ao nocautear a então invicta e campeã do peso galo, a compatriota Ronda Rousey. De lá pra cá, no entanto, não só perdeu o cinturão na luta seguinte, para a também americana Miesha Tate, como sofreu outras duas derrotas na sequência. Holm ganhou apenas uma das últimas quatro lutas: diante da paraibana Bethe Correia, em julho deste ano, em Singapura. Na carreira, são 11 triunfos (sete por nocaute) em 14 lutas.

Na opinião de três especialistas, a brasileira não deve ter maiores dificuldades para vencer sua primeira defesa de cinturão no UFC.

– A Cyborg, na minha opinião, é favorita contra qualquer mulher do mundo, apesar de a Holm ser perigosa, uma multicampeã de boxe – aposta o ex-judoca Flávio Canto, bronze na Olimpíada de 2004, em Atenas.

Perguntado sobre as chances de a americana surpreender, como fez contra Ronda, o fundador do Instituto Reação acredita que a ex-campeã já gastou este cartucho.

– E a Ronda caiu no erro de trocar numa área que não era a dela A Cyborg é excelente na trocacao e muito mais forte. Acho muito improvável ela não vencer e manter o cinturão.

Um dos mais conceituados técnicos de boxe do planeta, em sua lista e pupilos há nomes como o único brasileiro campeão olímpico da modalidade, Robson Conceição, além de Acelino ‘Popó’ Freitas e Anderson Silva, entre tantos outros, Luiz Dórea prevê como a brasileira ganhará a luta:

– Vejo Ciborg andando para a frente, buscando a luta e Holm se movendo para os lados e para trás. Acho que Cyborg vai encurtar a distância e desferir seus potentes golpes na meia distância, no clinche, usando joelhos e cotovelos e colocando para baixo para usar o ground power – acredita o técnico, alertando que a americana é muito perigosa com seus diretos de esquerda e chute com a perna esquerda na longa distância.

Embora também veja qualidades na anfitriã, a quem classifica como excelente striker e habilidosa, Dórea vê vantagem para a brasileira:

– Acho a Cyborg mais completa no MMA, mais forte para a categoria. Acredito que ela é a maior e melhor lutadora de MMA do mundo, muito experiente, acredito que sua evolução é constante para se manter tanto anos invicta.

Ex-campeão interino do peso-pesado no UFC, Minotauro também vê a brasileira em evolução:

– A Holly joga muito bem na distância, no contra-golpe. Mas a Cyborg, nas duas últimas lutas, mudou o estilo, está boxeando mais, isso minimiza o risco com a Holm.

Embaixador do UFC no Brasil, o ex-lutador vê a curitibana em vantagem pela maior experiência e por ter a mão mais pesada.

– Acredito que a americana vá jogar no contra-ataque. Até porque, se for para a trocação, a Cris atropela.

Extra Online