João Pessoa 20/06/2018 05:14Hs

Início » Esporte » Forma como Flu dispensou Cavalieri repercute mal entre torcedores e ídolos do clube

Forma como Flu dispensou Cavalieri repercute mal entre torcedores e ídolos do clube

Não foi apenas Diego Cavalieri que ficou indignado com a forma como sua dispensa foi anunciada pelo Fluminense. O goleiro, incluído na lista de jogadores que estão fora dos planos para 2018, ganhou a solidariedade de torcedores e ídolos do clube.

Entre a torcida, há um consenso em torno da situação. Ainda que Cavalieri estivesse longe dos seus melhores momentos com a camisa do Fluminense, era esperado que o clube o tratasse com mais sensibilidade. Nas redes sociais, a inclusão do campeão brasileiro de 2012 numa barca foi criticada. E não faltaram pedidos por uma homenagem em sua saída.

— Acho que o Fluminense nunca teve o perfil de se preocupar em dar uma saída digna para seus ídolos. Foi assim comigo e com muitos outros que passaram por lá. Por ter ficado muito tempo, o Cavalieri merecia um pouco mais de sensibilidade na hora de ser demitido — criticou o ex-zagueiro Edinho, que fez parte da Máquina Tricolor dos anos 70. — Não discordo da escolha do clube em não contar mais com os serviços dele. O Fluminense não está em condições de pagar seu salário. E o próprio Cavalieri, nos últimos anos, não vinha justificando o alto rendimento. Só poderia haver mais reconhecimento pelos serviços prestados.

O anúncio público de sua dispensa às vésperas do início da temporada deixou o goleiro irritado. Principalmente porque ele só recebeu uma mensagem de whatsapp e um telefonema do clube uma hora antes da divulgação para a imprensa.

— Todo jogador é dispensável. Mas poderia ter havido um respeito maior. Ainda mais no Fluminense, onde a torcida é tão carente de ídolos — lamentou o ex-zagueiro Duílio, campeão brasileiro em 1984 pelo clube.

O Fluminense, que ainda vai se sentar com Cavalieri, alega que sua saída foi por razões financeiras. Com 352 jogos disputados, ele estava a 16 de se igualar a Paulo Victor como o segundo goleiro que mais defendeu o clube, meta que provavelmente seria atingida caso o contrato (até 2019) fosse cumprido.

Extra