João Pessoa 17/08/2018 03:56Hs

Início » Esporte » Kaká retorna à Seleção com gol, e Brasil atropela o fraco Iraque de Zico

Kaká retorna à Seleção com gol, e Brasil atropela o fraco Iraque de Zico

Após mais de dois anos longe, meia joga bem na tranquila apresentação brasileira

Chega de saudade! O reencontro de Kaká com a Seleção Brasileira foi muito bem amarrado para dar certo. Contra um fraquíssimo Iraque e sem a pressão das vaias da torcida brasileira, o meia retornou após mais de dois anos marcando um gol e dando passe para outro na vitória por 6 a 0, nesta quinta-feira, em Malmö, na Suécia. Oscar fez dois gols, mas acabou sendo coadjuvante por causa da história que o novo companheiro de Seleção tem. Hulk, Neymar e Lucas completaram a festa.

O Iraque de Zico foi muy amigo. Mas facilidades à parte, o Brasil apresentou coisas boas. Sem um centroavante fixo – assim como no amistoso contra a fraquíssima China – e praticamente num 4-2-4, o quarteto ofensivo brasileiro se movimentou muito bem.

Prova disso é que nos dois gols a jogada começou com Neymar, que foi um “falso 9”, partindo com a bola dominada do meio-campo. Na abertura do placar, um passe açucarado para Oscar tocar na saída do goleiro. No segundo, a bola ainda passou por Kaká antes do camisa 10 do Brasil ampliar.

Por falar no jogador mais experiente do time, Kaká se mostrou muito à vontade. Jogando pela esquerda, assim como nos tempos de Dunga, ele encontrou parceiros adequados para levar perigo ao adversário e por detalhe não deixou o primeiro tempo com um golzinho na conta.

Diante do passeio brasileiro, o Iraque não jogou. Apenas tentou sobreviver. Zico não cumpriu a promessa de colocar um time na retranca. Mas ao mesmo tempo que não tentava ser defensivo ao extremo, o Iraque passou longe do gol de Diego Alves. No primeiro tempo, nada de finalizações.

O gol de Kaká veio logo no começo do segundo tempo, após uma arrancada que lembrou os velhos tempos. O zagueiro ficou torto com uma pedalada e a finalização de canhota. A última vez que ele havia marcado pela Seleção foi no longínquo 7 de junho de 2010, contra a Tanzânia. Hulk fez o quarto logo em seguida, depois de passar por meio time iraquiano.

Para facilitar a vida do Brasil, Zico ainda fez alterações por atacado já aos 16 minutos. Não seria contra o “Iraque B” que o Brasil seria ameaçado. O amistoso virou praticamente uma pelada casados x solteiros.
Do quarteto de frente, Neymar foi o mais atrasadinho para fazer gol. Demorou 77 minutos, contando com os acréscimos do primeiro tempo, mas caprichou. Corte no zagueiro e belo chute no canto. Lucas, que substituiu Kaká, também marcou.

Kaká saiu mais cedo da festa, mas ficou feliz como uma criança.

FICHA TÉCNICA

BRASIL 6 X 0 IRAQUE
Local: Estádio Swedbank, em Malmö (SUE)
Data e hora: 11 de outubro de 2012, às 15h30 (horário de Brasília)
Árbitro: Martin Hansson (SUE)
Auxiliares: Magnus Sjoblom (SUE) e Per Brogevik (SUE)
Cartão Amarelo: Rehema (IRA)
Cartão Vermelho: –
Gols: Oscar, 21’/1ºT (1-0); Oscar, 26’/1ºT (2-0); Kaká, 2’/2ºT (3-0); Hulk, 10’/2ºT (4-0); Neymar, 30’/2ºT (5-0); Lucas, 34’/2ºT (6-0)
BRASIL: Diego Alves, Adriano, David Luiz, Thiago Silva e Marcelo; Paulinho (Fernando, 43’/2ºT), Ramires (Sandro, 35’/2ºT), Oscar (Giuliano, 37’/2ºT) e Kaká (Lucas, 25’/2ºT); Neymar e Hulk (Thiago Neves, 28’/2ºT). Técnico: Mano Menezes
IRAQUE: Noor, Rehema (Ibrahim, 15’/2ºT), Saed, Shaker, Ahmed, Khaldoun, Abbas, Ahmadi (Kareem, 15’/2ºT), Akran (Zahra, 15’/2ºT), Khalid (Hasan, 43’/2ºT) e Mahmood (Rahdi, 15’/2ºT). Técnico: Zico

 

Lancenet