João Pessoa 16/07/2018 23:28Hs

Início » Esporte » Mina salva Colômbia no último minuto, mas Inglaterra avança para as quartas nos pênaltis

Mina salva Colômbia no último minuto, mas Inglaterra avança para as quartas nos pênaltis

Mina salvou a Colômbia no último lance dos 90 minutos, mas não impediu a classificação da Inglaterra para as quartas de final. Depois de empate em 1 a 1 no tempo regulamentar e na prorrogação, a seleção inglesa venceu por 4 a 3 nas penalidades em Moscou.

Foi uma partida dura, que levou as duas seleções a testar seus limites físicos e emocionais. No fim, a decisão teve de sair nos pênaltis e a sorte sorriu para a Inglaterra. O rival nas quartas será a Suécia.

Ninguém acerta o gol

Sem James Rodríguez, a Colômbia teve muita dificuldade para manter a posse de bola no meio-campo. Perdeu o setor para a Inglaterra e passou sufoco nos primeiros 20 minutos. Apesar de tudo, Ospina não precisou fazer uma grande defesa, sinal da improdutividade do setor ofensivo inglês.

Harry Kane até se esforçou da forte marcação colombiana. Foi dele o lance de maior perigo da primeira etapa, ao conseguir cabecear mesmo sem ângulo, vencendo Mina pelo alto. A bola tocou a rede pelo lado de fora. Seu companheiro de ataque, Sterling, teve mais liberdade, porém, sem a mesma capacidade para finalizar, não acertou o gol.

Carlos Sánchez compromete e Mina salva

Pouco mudou no segundo tempo. De fato, para tirar o zero do placar foi preciso um pênalti infantil de Carlos Sánchez sobre Harry Kane na sequência de escanteio. Sánchez, o mesmo que tinha sido expulso no primeiro jogo por pênalti contra o Japão. Kane cobrou e colocou a Inglaterra em vantagem.

Bacca entrou na Colômbia no lugar de Lerma para aumentar a presença ofensiva da equipe. Demorou para a troca fazer efeito, mas aos poucos os sul-americanos foram crescendo e finalmente tivemos jogo, com as duas seleções se revezando no ataque.

Aos 36 minutos, Cuadrado teve chance de ouro para empatar a partida. Bacca roubou a bola e pegou a defesa inglesa exposta. O atacante rolou na direita para Cuadrado, que tinha o gol livre a sua frente, mas mandou a pelota na arquibancada,

Nos acréscimos, Uribe arriscou um chute de muito longe e acertou o ângulo, com muita força. Pickford fez defesa espetacular e a bola saiu para escanteio. Toda a seleção colombiana, inclusive Ospina, foi para a área. Mina, o zagueiro-artilheiro da Copa, subiu mais que a defesa inglesa e cabeceou para o chão, sem chances de defesa.

Inglaterra leva nos pênaltis

As alterações de Southgate, tirando Del Alli, Sterling e Young, tornaram o time inglês mais pesado. O técnico não esperava pela prorrogação, e a Colômbia chegou ao fim em melhor momento. O primeiro tempo da prorrogação foi colombiano.

Falcao passou muito perto da virada em cabeçada forte, ao lado do gol. A Inglaterra sobreviveu ao lance e ao primeiro tempo.

O segundo tempo foi diferente. A Colômbia pareceu sentir o cansaço e começou a errar muito. A Inglaterra aproveitou para avançar seu time e Vardy passou a ter chance atrás de chance, embora a melhor das bolas tenha caído nos pés de Rose, que chutou cruzado, raspando a trave.

Não houve jeito, a partida foi para as penalidades, a hora em que os goleiros se transformam em heróis. Ospina se apresentou como tal ao ir no canto buscar a terceira batida inglesa, de Henderson. Mas Uribe se apresentou também como vilão colombiano e acertou o travessão na cobrança seguinte. Pickford então fez sua parte na última batida, de Muriel. Dier não falhou na última e colocou a Inglaterra nas quartas.

O Gol