João Pessoa 16/08/2018 10:02Hs

Início » Esporte » Neymar analisa Uruguai e comenta desfalques na defesa adversária

Neymar analisa Uruguai e comenta desfalques na defesa adversária

Atacante do Barcelona falou sobre as ausências do rival, principalmente no setor defensivo, mas fez ressalva: "Eles tem bons substitutos. Então, não vamos ter moleza"

brasil-neymar-sorrindo-coletiva-divulgacaoDuelo contra o Uruguai pode colocar a Seleção Brasileira na vice-liderança das Eliminatórias Sul-Americanas (Divulgação/CBF)

O Brasil tem um duro duelo pela frente nas Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2018, já que enfrenta o tradicional Uruguai, nesta sexta-feira (25 de março), na Arena Pernambuco. O adversário, no entanto, vem enfraquecido na defesa, já que três de seus principais zagueiros se machucaram: Diego Godín e José Gímenez, do Atlético de Madri (ESP), e Emiliano Velázquez, do Getafe (ESP).

Acostumado a fazer jogos decisivos contra a dupla Colchonera, Neymar falou principalmente da ausência de Godín e Gímenez, destacando, no entanto, que o Uruguai estará bem representado na zaga de qualquer forma.

 

“Eles estão entre os melhores zagueiros do mundo, são grandes craques. Claro que, quando é um craque do oponente, nós ficamos felizes de ele ficar de fora. Mas acho que não vamos ter vantagem nenhuma. O Uruguai tem zagueiros suficientemente bons para suprir as ausências. Então, pode ter certeza que não teremos moleza. Vai ser um jogo duro, difícil e temos que estar muito preparados”, disse o atacante brasileiro, em entrevista coletiva nesta quinta-feira (24).

Neymar também analisou as características da Seleção Brasileira. Perguntado se a individualidade seria mais importante do que o coletivo para o jogo desta sexta, o atacante preferiu destacar o trabalho do grupo, porém, sem excluir o poder de decisão dos jogadores de meio-campo e ataque.

“Acho que sempre o conjunto é o mais importante. É lógico que em uma partida ou outra o talento individual acaba decidindo e, se for por este lado no final do jogo, vou ficar tranquilo, porque tem jogadores de muita qualidade que podem decidir a qualquer momento”, declarou.

O atacante completou falando sobre uma das questões mais presentes nos últimos meses, que é a possibilidade de ele disputar tanto a Copa América quanto as Olimpíadas pela Seleção Brasileira, duas competições que acontecem em um intervalo inferior a dois meses. A liberação depende de um acordo entre Brasil e seu clube, o Barcelona (ESP).

“Acho que o que prevalece é sempre a vontade do jogador, mas, neste caso, é um pouco diferente, não vai depender só de mim. Já deixei bem claro para as duas partes que, se depender de mim, jogo as duas (Copa América e Olimpíadas), mas é uma coisa de conversa. Estamos conversando com o Dunga e o Luís Enrique e ainda não decidimos nada. Vamos pensar mais um pouco e ver as opções para poder decidir”, finalizou.

Fox Sports