João Pessoa 14/08/2018 06:33Hs

Início » Esporte » Santos demite Enderson; Robinho repassa informação por WhatsApp

Santos demite Enderson; Robinho repassa informação por WhatsApp

Treinador foi demitido nesta quinta-feira após o treino; atacante avisa colegas através do grupo do time no aplicativo de celular, e elenco comemora

Anderson MoreiraEnderson Moreira não é mais técnico do Santos.  Apesar da boa fase do time em campo (o Peixe lidera o Grupo 4 do Paulistão), o treinador vinha irritando a diretoria, principalmente por manter na reserva alguns jogadores da base, como o atacante Gabriel.

A maneira como Enderson se dirigia aos garotos irritava a diretoria. Era consenso no clube que o técnico cobrava demais e chegava até a ser desrespeitoso com alguns dos mais jovens do elenco. O presidente Modesto Roma, porém, negou publicamente que esse tenha sido o motivo da saída do treinador.

Broncas de Enderson Moreira causavam desconforto no elenco santista

Modesto Roma convocou uma entrevista coletiva no centro de imprensa da Vila Belmiro para explicar a saída de Enderson. O mais curioso é que, segundo Modesto, o técnico participou da coletiva com jornalistas após o treino desta quinta já demitido – e, ainda assim, falou normalmente como treinador da equipe, inclusive projetando as mudanças para o jogo contra o Botafogo, domingo, em Ribeirão Preto, pela oitava rodada do Campeonato Paulista.

A postura do treinador com os garotos também incomodava membros da comissão técnica santista. Os jogadores mais experientes do elenco, porém, vinham minimizando as confusões no vestiário e tentando garantir a permanência de Enderson Moreira, já que o time tem jogado bem.

A gota d’água, porém, aconteceu no treino desta quinta-feira, com uma bronca no zagueiro Gustavo Henrique. A informação que chegou ao comando do clube é de que a cobrança do treinador foi desmedida. Desde o ano passado, aliás, o comentário nos bastidores era de que “não havia clima” entre Enderson e os jogadores formados na base.

Ainda no treino desta quinta-feira, Enderson deu diversas outras broncas. Geuvânio também foi alvo. Num determinado lance, o garoto dominou uma bola, e o treinador parou a atividade para avisar que era para tocar de primeira, aos berros. Alguns atletas mais experientes chegaram a pedir “calma” ao comandante.

Bronca de Enderson no zagueiro Gustavo Henrique pegou mal no elenco e é considerada a gota d’água para a demissão do treinador; grupo comemorou a saída do técnico

Mas foi a bronca em Gustavo Henrique que mais assustou. Depois dela, nem mesmo os líderes do elenco toleraram mais a postura do técnico. O atacante Robinho, ao ser avisado sobre a demissão, foi o responsável por avisar o elenco em um grupo no WhatsApp. Muitos comemoraram.

Em off, jogadores relataram que, mesmo depois de vitórias e com a boa campanha no Campeonato Paulista, Enderson não economizava nas broncas no vestiário. Isso estava irritando a todos.

Pegaram mal também os insistentes pedidos do treinador pela contratação de Walter, que, acima do peso, não tem sido utilizado no Fluminense. O consenso em Santos era de que não há motivo para contratar o centroavante, já que o time conta com Ricardo Oliveira e ainda tem Gabigol para a posição.

Enderson, que substituiu Oswaldo de Oliveira durante a temporada passada, treinou o Santos em 30 partidas, com 16 vitórias, cinco empates e nove derrotas.

*Colaborou sob supervisão de Juliano Costa.

Publicidade