João Pessoa 23/07/2018 02:10Hs

Início » Esporte » Último jogo na Bombonera deixou Palmeiras de “mãos ao alto”

Último jogo na Bombonera deixou Palmeiras de “mãos ao alto”

Às 21h45 (de Brasília) desta quarta-feira, o Palmeiras volta à La Bombonera para enfrentar o Boca Juniors, pela fase de grupos da Copa Libertadores. A última visita do clube brasileiro ao estádio, pela edição de 2001 do torneio, motivou o jornal A Gazeta Esportiva a estampar em sua capa a manchete “Mãos ao alto”.

Disputado no dia 7 de junho, o confronto terminou empatado por 2 a 2 e contou com uma arbitragem desastrosa do paraguaio Ubaldo Aquino. O juiz, chamado desde então por torcedores alviverdes de “Robaldo”, interferiu decisivamente no desenrolar da partida.

“Juiz paraguaio dá pênalti inexistente para o Boca e deixa de marcar outro para o Verdão, que mesmo assim traz empate por 2 a 2 de La Bombonera”, noticiou a Gazeta Esportiva em sua capa no dia seguinte. A reportagem sobre o jogo, intitulada “Assalto na Argentina”, afirma que o “Verdão foi roubado na primeira semifinal”.

O Palmeiras saiu na frente com Alex, mas o Boca Juniors empatou em pênalti inexistente de Alexandre sobre Barihjo, convertido por Guillermo Schelotto, atual técnico. No segundo tempo, Fábio Júnior ampliou para o time brasileiro e Barihjo igualou. Aquino ainda ignorou pênalti claro do goleiro Córdoba sobre Fernando.

Na edição de 8 de junho, A Gazeta Esportiva relatou a insatisfação dos palmeirenses com a arbitragem. “Está tudo armado. A torcida faz barulho e o árbitro se borra todo. O cara (Barihjo) se atirou e um desempenho assim pode estragar todo um trabalho”, protestou o zagueiro Alexandre.

O meia Alex, autor do primeiro gol, reclamou do lance com o volante Fernando: “O pênalti foi claro e ele não marcou porque não quis”. Celso Roth, então técnico do Palmeiras, citou a jogada com Barihjo: “O pênalti foi uma decisão lamentável do árbitro. Isso tira o equilíbrio de qualquer um. Ele não precisava ter feito aquilo e errou feio”.

Já o goleiro Marcos valorizou o empate como visitante e apostou na classificação dentro de casa. “Podemos muito bem decidir lá”, afirmou. Uma semana depois, no Palestra Itália, após novo empate por 2 a 2, o Boca Juniors avançou nos pênaltis. Em São Paulo, Fábio Júnior teve um gol anulado por impedimento de forma equivocada por Oscar Ruiz.

Em entrevista exclusiva à Gazeta Esportiva, concedida em dezembro de 2012, Juan Roman Riquelme classificou o jogo disputado no Palestra Itália em 2001 como um dos melhores de sua longa passagem pelo Boca Juniors. O ex-meia argentino participou também da final continental de 2000, vencida pelo time argentino sobre o Palmeiras.

“Fizemos uma rivalidade muito bonita com o Palmeiras. Eles tinham uma grande equipe, com o goleiro Marcos e o talentoso Alex, que eu gostava muito de ver jogar. Lembro que vivemos grandes momentos, fizemos grandes jogos. Gosto de jogar contra grandes equipes e o Palmeiras nesse momento tinha ótimos jogadores”, disse.

Gazeta Esportiva