João Pessoa 19/08/2018 15:34Hs

Início » Mundo » Autor de tiroteio nos Estados Unidos era depressivo

Autor de tiroteio nos Estados Unidos era depressivo

Mohammad Youssuf Abdulazeez, 24 anos, matou cinco militares no Tennesse, na última quinta-feira

mohamadMohammad Youssduf Adbulazeer, atirador que atacou instalações do Exército e da Marinha na cidade americana de Chattanooga, no Tennessee, já havia sido detido em abril deste ano por crime de condução – 16/07/2015(Hamilton County Sheriffs Office/AP)

As motivações do autor do tiroteio em Chattanooga, Tennesse, no sul dos Estados Unidos, ainda continuam sob investigação, porém, segundo a família, o jovem Mohammad Youssuf Abdulazeez, 24 anos, que matou cinco pessoas, sofria de depressão. “Entristece-nos saber que a sua dor se refletiu neste ato abominável de violência”, escreveu a família em um comunicado citado por um repórter da rádio NPR. “A pessoa que cometeu esse crime horrível não era o filho que conhecíamos e amávamos”, diz a nota.

“No momento, não há nenhuma indicação de que sua ação foi motivada ou comandada por outra pessoa”, indicou Ed Reinhold, o agente do FBI encarregado da investigação. As autoridades, que não excluem um possível ato de “terrorismo doméstico”, tentam compreender melhor a personalidade do atirador e investigam com especial interesse uma viagem à Jordânia que aparentemente não representava nenhum risco.

Após a viagem, alguns amigos do rapaz afirmaram que seu comportamento teria mudado, mas que ele não mostrava sinais evidentes de radicalização. O FBI está em contato com as autoridades jordanianas para descobrir mais detalhes sobre seus movimentos no país. Os investigadores também analisam os dados de seus computadores, celular e contas nas redes sociais para saber se esteve em contato com organizações extremistas durante sua estadia na Jordânia ou se visitou países vizinhos como a Síria.

Apesar de Mohammad não ter sido notado pelas autoridades, seu pai, Youssuf S. Abdulazeez, nascido na Palestina, foi por muito tempo monitorado após doar dinheiro a associações ligadas ao Hamas, grupo que os Estados Unidos considera terrorista, segundo o jornal Washington Post. Youssuf também tinha um histórico de violência e sua esposa pediu o divórcio em 2009, antes de desistir, queixando-se de agressões regulares do marido.

Uma mensagem que poderia ter sido enviada pelo atirador a um amigo, poucas horas antes dos assassinatos incluía um verso islâmico dizendo: “Qualquer um que seja hostil para com um dos meus amigos, eu declaro guerra contra ele”. O amigo que recebeu esta mensagem já foi interrogado. O criminoso tinha um blog no qual escreveu que “a vida é curta e amarga” e que os muçulmanos “não devem perder a oportunidade de se submeter a Alá”, mas que não continha outros elementos dos quais fosse possível deduzir uma eventual radicalização, nem ameaças específicas.

Histórico – Mohammad Youssuf Abdulazeez matou na quinta-feira quatro marines e um quinto militar, antes de ser morto a tiros pela polícia em Chattanooga, uma cidade de cerca de 165.000 habitantes. O jovem nascido no Kuwait, graduado em engenharia pela Universidade do Tennessee em 2012 e fã de esportes de combate, vivia em um subúrbio tranquilo.

Ele começou a disparar em um centro de recrutamento dos marines a partir de um carro, e depois atacou, 40 minutos mais tarde, um centro de reservistas da Marinha e dos Fuzileiros Navais, a dez quilômetros do primeiro ponto. No centro de reservistas, disparou “longas rajadas”. As imagens das televisões locais mostraram muitas marcas de balas nas paredes das instalações. Foi neste local que morreram os quatro militares.

(Da redação com agência France-Presse)