João Pessoa 18/06/2018 23:06Hs

Início » Mundo » Belgas protestam contra reforma previdenciária

Belgas protestam contra reforma previdenciária

Protesto nas ruas de Bruxelas contra reformas previdenciáriasDIRK WAEM / BELGA / AFP

Cerca de 25 mil pessoas saíram às ruas de Bruxelas, na Bélgica, nesta terça-feira (19), em protesto contra um projeto de reforma previdenciária. Os manifestantes acusam o governo belga de promover o empobrecimento dos futuros pensionistas.

O sistema de pensão, que o governo de centro-direita quer introduzir até 2025, fará, segundo seus críticos, com que os futuros aposentados, não conheçam o valor da pensão antes do final de suas carreiras.

Segundo o presidente do sindicato cristão CSC Marc Leemans, algumas pensões irão diminuir de 250€ a 300€ por mês se as medidas forem aprovadas.

Enquanto a idade da aposentadoria devem repassar de 65 para 67 anos até 2030 na Bélgica, os manifestantes temem que a decisão os obrigue a trabalhar por muito mais tempo.

O secretário-geral das Mutualidades Socialistas (Solidaris), Jean-Pascal Labille, disse em entrevista ao canal público RTBF que teme a “exaustão” dos trabalhadores. “As pessoas vão trabalhar por muito mais tempo, mas em que condições?”, questionou Labille.

“Eu não quero que meu local de trabalho seja o que eu sou: velho, doloroso, de pele ruim. Eu quero que os jovens assumam o controle”, brincou um manifestante.

Explicação contraditória

O primeiro-ministro Charles Michel prometeu “esforços adicionais” para explicar para a população os motivos de sua decisão ao apoiar a reforma da previdência. Ele acusa os sindicatos e a oposição de “espalhar o medo e mentiras”.

O ministro da Previdência, Daniel Bacquelaine, do mesmo partido que o presidente, o liberal Movimento de Reforma, apresentará em breve o texto do projeto de lei especificando, particularmente, como será feita a contagem de pontos para que os trabalhadores consigam se aposentar.

(Com agência AFP)