João Pessoa 17/07/2018 23:25Hs

Início » Mundo » Casal envenenado mexeu em objeto contaminado, afirma polícia britânica

Casal envenenado mexeu em objeto contaminado, afirma polícia britânica

As autoridades do Reino Unido não informaram qual seria esse objeto

casal britânico envenenado pelo mesmo agente neurotóxico usado no ataque contra um ex-espião russo numa cidade inglesa, em março, teve contato com a substância após manipular um objeto, de acordo com a polícia do Reino Unido.

As autoridades do Reino Unido não informaram qual seria esse objeto.

Na quarta-feira (4), a Scotland Yard informou que Dawn Sturgess, 44, e Charlie Rowley, 45, foram expostos ao Novitchok (novato, em russo), um veneno desenvolvido na União Soviética e banido após o fim da Guerra Fria, em 1991.

O Reino Unido liderou uma campanha internacional contra a Rússia após acusar o Kremlin de usar o agente para tentar matar o ex-espião Serguei Skripal, 66, e sua filha Iulia, 33, em Salisbury.

O novo incidente ocorreu em Wilstshire, cerca de 10 km ao norte da localidade em que os russos foram encontrados inconscientes -eles se recuperaram, tiveram alta e estão incomunicáveis agora.

O Kremlin nega as acusações, que levaram a uma expulsão mútua de diplomatas sem precedentes nos últimos anos e à deterioração da relação entre Rússia e o Ocidente.

Nesta quinta-feira (5), os governos dos dois países voltaram a trocar acusações sobre a responsabilidade de cada lado no caso.

“Agora é hora de o Estado russo se manifestar e explicar o que aconteceu”, afirmou ao Parlamento o secretário de Interior britânico, Sajid Javid. “É completamente inaceitável que nosso povo se torne um alvo deliberado ou acidental, ou que nossas ruas, parques e cidades sejam usados como depósito de veneno”, disse.

Javid confirmou ainda que a variedade de Novichok encontrada no casal foi a mesma achada no caso dos Skripal, mas disse que os cientistas ainda tentam identificar se ambos pertencem ao mesmo lote de fabricação.

“A Rússia negou categoricamente e continua a negar a possibilidade de qualquer tipo de envolvimento com o que está acontecendo” disse o porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov.

Ele afirmou ainda que o governo russo voltou a disponibilizar uma equipe de especialistas para ajudar o governo britânico a investigar o novo envenenamento, mas a oferta foi negada por Londres -o mesmo já tinha ocorrido após o caso Skripal.

Já a porta-voz do Ministério de Relações Exteriores da Rússia, Maria Zakharova, pediu que a primeira-ministra britânica, Theresa May, “acabe com as intrigas e os jogos de agentes químicos” e permita que Moscou ajude no caso.

“Esse governo [britânico], em especial sua liderança, um dia terá que se desculpar com a Rússia e com a comunidade internacional”, disse ela.

Com informações da Folhapress.