João Pessoa 18/08/2018 21:56Hs

Início » Mundo » Exército iraquiano avança em Tikrit após retomar distritos

Exército iraquiano avança em Tikrit após retomar distritos

Cidade natal de Saddam Hussein está sob controle de militantes do Estado Islâmico

exercito iranianoIraquianos tem lutado para tirar cidade natal de Saddam das mãos do EI

BAGDÁ – Forças de seguranças iraquianas recuperaram o controle de uma área próxima a Tikrit e conseguiram tomar partes de distritos da cidade, que está sob o comando do grupo jihadista Estado Islâmico, informaram oficiais do Exército do país. A operação é a maior ofensiva iraquiana em terra contra o grupo.

Os militares entraram na área de Alam na manhã desta quarta-feira e horas depois tomaram o controle do local. Depois, chegaram ao bairro de Qadisiya, avançando em mais uma área que forçou o recuo dos jihadistas. Segundo relatos militares, o bairro quase inteiro foi tomado pelo Exército e milícias xiitas. Faltam ainda áreas a sul e sudoeste.

Ahamed al-Karim, chefe do conselho da província de Saladino, disse que o avanço na região tinha sido lento devido às bombas caseiras e ataques de franco-atiradores. Tikrit, capital de Saladino, está a 130 quilômetros ao norte de Bagdá. Militantes do Estado Islâmico assumiram o controle do local em meados do ano passado.

Além de Alam e Qadisyia, outras cidades foram recuperadas na região de Dawr, ao sul de Tikrit. Autoridades dos Estados Unidos afirmaram que a missão militar no país começará provavelmente será em abril ou maio, e contará com 25 mil soldados iraquianos.

O conflito em Tikrit, cidade natal do ex-ditador Saddam Hussein, é um importante teste para as tropas iraquianas que lutam para retomar o poder de cidades maiores controladas pelo Estado Islâmico no Iraque. Com 30 mil recrutas, é a maior ofensiva do Iraque contra o grupo até o momento.

Com cerca de 260 mil habitantes, Tikrit foi capturada pelo EI em junho de 2014, em uma série de avanços que marcaram a declaração de um califado pelo grupo jihadista. Boa parte da população da cidade fugiu com o avanço da coalizão.

O Globo