João Pessoa 16/08/2018 20:15Hs

Início » Mundo » Hollande, Merkel e Renzi discutem futuro da UE pós-Brexit

Hollande, Merkel e Renzi discutem futuro da UE pós-Brexit

O presidente francês, François Hollande, a chanceler alemã, Angela Merkel, e o primeiro-ministro italiano, Matteo Renzi, em foto de arquivo

UNIÃO EUROPEIAO primeiro-ministro italiano, Matteo Renzi, a chanceler alemã, Angela Merkel, e o presidente francês, François Hollande, se reúnem nesta segunda-feira (22), na ilha de Ventotene, um símbolo da Europa unida. Na agenda dos líderes estão assuntos relacionados ao Brexit, à segurança e à imigração.

Além de discutir as próximas etapas para o futuro da União Europeia (UE) depois do referendo do Reino Unido a favor do Brexit, a reunião desta segunda-feira na ilha de Ventotene entre o primeiro-ministro italiano, a chanceler alemã e o presidente francês vai tratar dos problemas sobre o terrorismo, imigração e crescimento econômico. O encontro visa preparar a conferência dos líderes europeus de 16 de setembro, em Bratislava, capital da Eslováquia.

A Itália, a França e a Alemanha mantém posições em comum: reforçar a União Europeia, mas cada país tem as próprias exigências. Os três líderes enfrentam eleições nos respectivos países. Na Itália, Renzi aposta no referendo sobre a reforma constitucional. A data ainda não foi marcada, mas será até o fim deste ano. Na França, Hollande vai encarar as eleições presidenciais em maio de 2017. No mesmo ano, Merkel também fará as contas com as urnas nas eleições para o parlamento alemão.

A segurança será uma das prioridades desta reunião. Os líderes vão conversar sobre a possível criação de um corpo europeu de proteção das fronteiras da União Europeia, e também sobre a implementação de um controle de identificação de entrada e saída de pessoas da UE.

Renzi também quer discutir seu projeto, o “Migration Compact“. O plano consiste em conceder ajudas aos países africanos de origem ou trânsito de refugiados, em troca de uma ajuda na redução dos fluxos migratórios para a Europa.

Ventotene, símbolo da Europa unida

O lugar escolhido para a reunião desta segunda-feira tem um valor simbólico para a Europa. A ilha Ventotene, ao largo de Nápoles, serviu como lugar de exílio de opositores políticos durante o regime fascista italiano, entre 1941 e 1943.

Nessa prisão, os italianos Altiero Spinelli, Ernesto Rossi e Eugenio Colorni redigiram o “Manifesto de Ventotene”, cujo título é “Por uma Europa livre e unida”. O documento, que defendia uma federação europeia de estados, é considerado o precursor da criação da União Europeia. Passados 75 anos, hoje com a saída do Reino Unido, ainda se discute sobre como revigorar esta união.

RFI