João Pessoa 25/05/2018 20:14Hs

Início » Mundo » Manifestação pró-governo reúne mais de 100 em Paris

Manifestação pró-governo reúne mais de 100 em Paris

manifbrasilA manifestação pró-governo dos brasileiros de Paris foi realizada perto do Consulado do Brasil, no 8° distrito da capital, nesta sexta-feira (18).Daniella Franco/RFI

Mais de 100 pessoas compareceram à manifestação em Paris em apoio à mobilização pró-governo que ocorre nesta sexta-feira (18) em todo o Brasil. Os participantes aproveitaram o encontro para planejar um novo protesto no dia 31 de março na capital francesa.

A manifestação foi realizada próximo ao Consulado do Brasil, no 8° distrito da capital, às 18h local (14h em Brasília). Mais de cem pessoas foram contabilizadas no ato organizado pelo Facebook, sob a iniciativa de brasileiros que moram em Paris. Alguns franceses também participaram da mobilização.

Os manifestantes gritaram frases como “Não vai ter Golpe”, “Abaixo a Rede Globo”, “Moro, a gente não é bobo” e cantaram o hino nacional. Em clima de confraternização, os participantes também debateram sobre a crise política no Brasil e discutiram a realização de um novo ato, no dia 31 de março.

“Mobilização mostra a união dos brasileiros”

Para o organizador do ato, Antonio Gasparetto, a mobilização fora do Brasil mostra a união dos cidadãos em defesa da democracia brasileira, que segundo ele, “vem sendo atacada pelo ódio político”. A manifestação foi principalmente motivada “pelo desrespeito da Justiça no Brasil”, explicou. “Em qualquer país que estivermos, é importante que nós, brasileiros, estejamos reunidos para assegurar a legalidade. Não é a defesa de nenhum partido específico, mas a lei deve ser cumprida igualmente para todos”, declarou.

A doutoranda Luciana Coelho também foi protestar contra “as decisões arbitrárias do judiciário”. “O que mais me incomoda hoje no Brasil é a investigação seletiva que vem acontecendo. Todos devem ser igualmente investigados”, disse, criticando também a cobertura da grande mídia do país, que considera parcial. “Não estou aqui hoje a favor de nenhum partido, mas da democracia brasileira”, ressaltou.

Já Leonardo Martins não esconde sua militância. “Eu sou petista e defendo a Dilma, o Lula, a CUT [Central Única dos Trabalhadores] e o PT como instituições muito importantes da democracia brasileira. E é claro que eu também defendo a legalidade da presidente terminar seu mandato e a dignidade de Lula, que foi o presidente que mais transformou o Brasil, diminuindo a fome e a pobreza”. Martins ressaltou a importância da solidariedade à mobilização no Brasil dos cidadãos que vivem longe, “mas estão sempre muito atentos ao que acontece no país”.

PT de Paris faz debate neste sábado

A exemplo das manifestações que ocorrem nesta sexta-feira em todo o país, o ato de Paris não foi convocado pela Frente Popular ou oficialmente apoiado pelo PT.

O núcleo do partido na capital francesa decidiu realizar um debate na Fundação Jean Jaurès, no norte de Paris, às 10h, neste sábado (19). O evento contará com a participação do presidente do PT do Rio de Janeiro, Washington Guaquá, prefeito de Maricá (RJ).

A militante do núcleo do PT de Paris, Carla Sanfelici, justificou a decisão. Para ela, tão importante quanto realizar protestos neste momento é a discussão sobre a crise política que o Brasil enfrenta neste momento.

Noticiário Francês