João Pessoa 25/05/2018 20:12Hs

Início » Mundo » Nelson Mandela apresenta infecção pulmonar, diz governo

Nelson Mandela apresenta infecção pulmonar, diz governo

Ex-presidente sul-africano está internado desde sábado em Pretória. Segundo comunicado oficial, ele responde bem ao tratamento

O ex-presidente sul-africano Nelson Mandela em Londres, em imagem de junho de 2008O ex-presidente sul-africano Nelson Mandela em Londres, em imagem de junho de 2008 (Shaun Curry/AFP)

O ex-presidente da África do Sul Nelson Mandela, de 94 anos, apresenta um quadro de infecção pulmonar, segundo comunicado divulgado pelo governo do país nesta terça-feira. Ele está internado desde sábado em um hospital de Pretória. Segundo informações do porta-voz da presidência sul-africana, Mac Maharaj, os exames detectaram a reincidência de uma infecção pulmonar da qual Mandela já havia sido tratado. De acordo com Maharaj, o ex-presidente está respondendo bem ao novo tratamento. Em fevereiro, Mandela já havia se internado num hospital devido a dores abdominais, mas foi liberado um dia após um exame mostrar que não havia nenhum problema sério.

Mandela, primeiro presidente negro da África do Sul, lutou durante 67 anos contra o regime de segregação racial do apartheid, imposto pela minoria branca sul-africana até sua eleição como presidente em 1994, dedicação que lhe valeu, em 1993, o Prêmio Nobel da Paz. Após o fim do mandato, concentrou suas energias em ações junto a organizações sociais e direitos humanos, como o combate à aids.

Em 2003, aos 85 anos, anunciou sua aposentadoria da vida pública, alegando problemas de saúde. Porém, continuou, por outras vias, defendendo a igualdade. Hoje, é considerado um ícone da luta contra o segregacionismo racial e da paz mundial.

É a terceira vez que Mandela é hospitalizado nos últimos dois anos, embora esteja sob permanente vigilância médica em sua residência habitual de Qunu, um vilarejo na província pobre do Cabo Leste. Sua saúde frágil impede que ele faça com frequência aparições públicas na África do Sul. A última delas foi em agosto, quando recebeu a secretária de Estado americana, Hillary Clinton.

veja