João Pessoa 21/05/2018 16:57Hs

Início » Mundo » Rússia: 71 mortos em queda de avião

Rússia: 71 mortos em queda de avião

O trabalho das equipas russas está a ser fortemente dificultado pelas condições climatéricas adversas.REUTERS/Tatyana Makeyeva

Os investigadores russos tentam esta segunda-feira apurar as causas da queda do Antonov An-148, com 71 pessoas a bordo, perto de Moscovo. O trabalho de perícia está a ser fortemente dificultado pelas condições climatéricas adversas.

As imagens dos destroças ilustram precisamente o contraste entre o cor de laranja da transportadora Saratov Airlines com o manto de neve que cobre a região de Ramenski, a cerca de 70 quilómetros a sudeste da capital russa.

O aparelho desapareceu dos radares às 14h28 locais, poucos minutos após a descolagem. O voo 703 ligava o Aeroporto Domodedovo (Moscovo) a Orsk, cidade a 1500 quilómetros de distância, perto da fronteira com o Cazaquistão.

A bordo do Antonov An-148 da Saratov Airlines estavam 71 pessoas, a maioria originária da província de Oremburgo. O aparelho em causa esteve dois anos parado, sem peças de substituição e a companhia aérea Saratov Airlines está proibida de voar para fora da Rússia por razões de segurança. O avião acabou por se despenhar na região de Ramenski, cerca de 70 quilómetros a sudeste de Moscovo.

O ministro russo dos Transportes, Maxim Sokolov, confirmou que não houve sobreviventes e que serão necessários testes de ADN para identificar as vítimas mortais.

Entretanto o Ministério russo para as Situações de Emergência avançou que foi encontrada a caixa negra do avião.

As autoridades desconhecem os motivos do acidente e os investigadores afirmam que nenhum sinal de socorro foi recebido da tripulação. Entre as possíveis causas foram adiantadas as condições climáticas, erro humano e as condições técnicas do aparelho.

O presidente russo Vladimir Putin apresentou as suas condolências aos familiares das vítimas e ordenou a criação de uma comissão de investigação especial.

A porta-voz da companhia aérea Saratov Airlines, Elena Voronova, garantiu que o avião estava em boas condições de manutenção e que não apresentava qualquer anomalia.

Noticiário Francês