João Pessoa 18/06/2018 23:18Hs

Início » Mundo » Submarino ARA San Juan: a Marinha investiga um “contato” a 950 metros de profundidade

Submarino ARA San Juan: a Marinha investiga um “contato” a 950 metros de profundidade

É uma das 6 indicações detectadas na semana passada. Três já foram descartados.

A Marinha argentina informou nesta manhã que está trabalhando para determinar se um “contato” a 950 metros de profundidadecorresponde ao submarino ARA San Juan , desaparecido no Atlântico Sul há 18 dias com 44 tripulantes a bordo. Esta é uma das 3 indicações que ainda precisam ser corroboradas após a semana passada. 6 objetos significativos foram detectados no fundo do mar.

“O Aviso das Ilhas Malvinas foi movido durante o início da manhã para outro ponto, um ponto que era 950 metros, que havia sido detectado pelo Cabo Horn”, explicou o porta-voz Enrique Balbi em uma coletiva de imprensa. Ele disse que é “um contato metálico”que foi corroborado pelo navio Skandi Patagonia e que hoje vamos tentar determinar se é o submarino desaparecido.

Balbi explicou que ontem à noite ele trabalhou em outro contato localizado a 700 metros de distância e que apesar das boas condições climáticas “nada pode ser detectado” com o mini-submarino russo Pantera Plus, então, em outra ocasião, investigarão novamente com outros sensores.

Na sexta-feira, o porta-voz naval explicou que “quase 100%” da área de pesquisa planejada havia sido varrida . E ele observou que houve 6 “contatos” na área e que 4 estavam em processo de verificação , enquanto 2 já haviam sido demitidos.

A Marinha descartou ontem que uma imagem registrada pela embarcação oceanográfica argentina Víctor Angelescu a 477 metros de profundidade correspondia ao navio perdido.

Para o que resta corroborar 3 sinais : o que está funcionando, para 950 metros, que ontem não poderia ser detectado, para 700, um que é de 800 metros.

Na quinta-feira passada, a Marinha informou, após 15 dias de busca, que a fase de resgate foi concluída e que não foram procurados sobreviventes . “Não foi possível localizar o submarino e não haverá resgate de pessoas”, disse Balbi em sua conferência de imprensa.

O anúncio gerou angústia e desacordo entre os parentes dos 44 membros da tripulação , que principalmente, desde o início da operação para encontrar o submarino, esperavam na base naval de Mar del Plata com a esperança de receber boas notícias.

A última comunicação com o ARA San Juan foi durante a manhã de quarta-feira, 15 de novembro , enquanto navegava no golfo de San Jorge em direção a sua estação naval em Mar del Plata.

Clarín Argentina