João Pessoa 26/05/2018 04:18Hs

Início » Mundo » Suspeito de atentado em Paris é capturado em Bruxelas

Suspeito de atentado em Paris é capturado em Bruxelas

Salah Abdeslam foi atingido por um tiro durante uma operação antiterrorista no distrito de Molenbeek

terrorista cadaSalah Abdeslam, um dos principais suspeitos dos atentados terroristas em Paris, em novembro passado, foi atingido por um tiro na perna e capturado vivo em uma nova operação antiterrorista realizada nesta sexta-feira pelas forças especiais belgas no distrito de Molenbeek, em Bruxelas – informaram autoridades belgas. Outros dois suspeitos ainda não identificado também foram capturados.

“Prendemos Salah Abdeslam durante as ações relacionadas com os atentados de Paris”, afirmou o primeiro-ministro da Bélgica, Charles Michel, em entrevista coletiva conjunta com o presidente da França, François Hollande, que estava em Bruxelas para participar da cúpula da União Europeia (UE) sobre refugiados.

“Nós o pegamos”, confirmou o Secretário de Estado para Asilo e Imigração belga, Theo Francken, em sua página no Twitter. A operação buscava Abdeslam, que é acusado de ter liderado os atentados que mataram 130 pessoas em novembro do ano passado e era considerado o terrorista mais procurado da Europa.

 

De acordo com a rede de televisão belga RTL, foram ouvidos vários disparos e granadas durante a operação na rua Quatre Vents. Testemunhas disseram ter visto um homem morto no chão. De acordo com outra emissora, a rede pública RTBF, Salah Abdeslam teria escapado de outra operação a polícia em Bruxelas na última terça-feira. Os investigadores encontraram suas impressões digitais no local da batida. Também durante a ação de quinta, um homem armado identificado como Samir Bouzid foi morto a tiros por um atirador de elite da polícia. Bouzid também estava sendo procurado por ter ligação com os terroristas responsáveis pelos ataques de Paris.

Durante a entrevista coletiva, Hollande afirmou que a Procuradoria francesa pedirá a extradição imediata de Abdeslam e que ele tem “confiança total” que as autoridades belgas concordarão. O presidente francês também se lembrou das vítimas dos atentados e de suas famílias. “Uma lembrança especial às vítimas dos ataques de 13 de novembro em Paris, porque Salah Abdeslam esteve diretamente ligado à preparação, organização e… a perpetração desses ataques”, afirmou.

Obama – Charles Michel e François Hollande participaram em uma reunião antes da entrevista coletiva, durante a qual o primeiro-ministro recebeu uma ligação do presidente americano Barack Obama. “Parabéns do presidente dos Estados Unidos. Bélgica e França estão juntas contra o terrorismo”, escreveu Michel em sua página no Twitter, junto a uma foto sua no telefone.

(Da redação)