João Pessoa 19/08/2018 08:07Hs

Início » Mundo » Terrorista afirma ter planejado ataque muito maior, com explosivos, em Barcelona

Terrorista afirma ter planejado ataque muito maior, com explosivos, em Barcelona

Casa explodida pela célula jihadista em Alcanar, ao sul de Barcelona, um dia antes do atentado à capital catalãJOSE JORDAN/AFP

Um dos membros da célula que perpetrou os ataques da semana passada na Catalunha afirmou nesta terça-feira (22), diante do tribunal espanhol, que os jihadistas tinham planejado um atentado muito maior, por meio de explosivos, de acordo com uma fonte judicial.

O depoimento veio de Mohamed Houli Chemlal, que foi preso depois de ser ferido em uma explosão de uma casa em Alcanar, a sudoeste de Barcelona, ​​na véspera do ataque cometido com uma van nas Ramblas, em Barcelona.

Ele é um dos quatro supostos membros da célula que estão nas mãos da polícia e foram apresentados nesta terça-feira a um juiz da Audiência Nacional, em Madri, órgão que tem jurisdição por atos de terrorismo.

A investigação foi confiada ao juiz Fernando Andreu. O interrogatório é o primeiro de um longo processo processo judicial, e provavelmente levará meses, talvez anos, antes do julgamento propriamente dito.

Os quatro detidos sob custódia policial foram transferidos em comboio para Barcelona a Madrid. Os outros oito membros da célula foram mortos ou abatidos durante a preparação ou a execução dos ataques, reivindicados pelo grupo jihadista Estado islâmico (EI).

Segundo o diário catalão La Vanguardia, o grupo planejava um ataque à base de explosivos contra monumentos de Barcelona.

Paris

Dois membros da célula jihadista de Ripoll, incluindo Younes Abouyaaqoub, teriam estado na região parisiense no fim de semana anterior aos ataques em Barcelona e Cambrils, na Catalunha, informou a BFM TV nesta terça-feira, citando uma fonte ligada ao processo.

Abouyaaqoub, suspeito de ser o motorista da van que matou 13 pessoas e deixou mais de uma centena de feridos na última quinta-feira (17) em Barcelona, ​​foi morto pela polícia na segunda-feira (21) em Subirats, a 50 km da capital catalã.

O ministro francês do Interior, Gérard Collomb, confirmou esta manhã à BFM TV que o automóvel Audi que se lançou sobre pedestres e policiais na estância balneária de Cambrils, a 120 km ao sul de Barcelona, ​​foi fotografado por um radar na região parisiense.

“A célula jihadista responsável pelos ataques na Catalunha, no entanto, era desconhecida dos serviços de inteligência franceses”, disse Collomb.

Noticiário Francês