João Pessoa 16/08/2018 12:04Hs

Início » Mundo » Último refém francês detido por grupos armados é libertado na África

Último refém francês detido por grupos armados é libertado na África

lazerickO último refém francês, Serge Lazarevic, está livre. Lazarevic tinha sido capturado há três anos pelo grupo AQMI, grupo terrorista ligado à rede Al-Qaeda no Mali. O anúncio foi feito pelo presidente François Hollande nesta terça-feira (9). “A França já não tem nenhum refém”, disse Hollande. Lazarevic, 50, foi sequestrado em Hombori no dia 24 de novembro de 2011. Na ocasião, outro francês, Philippe Verlon, também foi raptado, mas morreu em 2013.

 ”Hoje é um dia de alegria”, disse o presidente francês em rápida declaração para a imprensa. Serge Lazarevic está “em boas condições de saúde apesar das condições terríveis do seu cativeiro”, declarou Hollande. Segundo comunicado da Presidência, o ex-refém francês será “repatriado rapidamente”. Por meio de sua conta no Twitter, o premiê francês, Manuel Valls, escreveu: “Um longo calvário se termina, uma vida recomeça. Esse é um grande alívio para Serge Lazarevic”.

Segundo informações do jornalista da RFI David Thomson, Lazarevic foi libertado mediante o pagamento de um “resgate” e da troca de dois prisioneiros: Mohamed Ali ag Wadossène e Heiba ag Acherif . “Os dois rebeldes tuaregues da Aqmi que foram trocados por Lazarevic são os mesmos que haviam organizado o rapto de Lazarevic e de Verdon”, informou o repórter por meio do Twitter.

O local exato e as circunstâncias da libertação do francês não foram revelados. Mas, de acordo com fontes do exército malinense Lazarevic estava em Kidal, no norte do Mali, na região de Tirarrar, uma zona controlada por forças da Aqmi desde o começo dos anos 2000.

Hollande deu alguns detalhes sobre os bastidores das negociações. “Houve muitos meses de longas discussões. Foram as autoridades do Níger que, mais uma vez, conseguiram com que as autoridades do Mali obtivessem essa libertação”, declarou. O presidente francês também informou que Gilberto Rodrigues Leal, um outro francês sequestrado no Mali, foi provavelmente morto. Em abril deste ano, o Mujao (Movimento para a União da Jihad na África do Oeste) anunciou a morte do refém.

Franceses eram acusados de serem espiões

Philippe Verdon e Serge Lazarevic foram para o Mali, oficialmente, para explorar uma zona de extração de cimento em 2011 Eles foram raptados dois dias após terem chegado ao país africano. Na época, eles também foram apresentados como agentes do serviço secreto francês e, posteriormente, como turistas. Os dois foram raptados no hotel onde estavam hospedados em Hombori. Os membros da Aqmi reivindicaram a autoria do crime alguns dias mais tarde.

Os dois franceses foram separados e passaram a ser mantidos como reféns por dois grupos diferentes de sequestradores. No começo de 2013, a Aqmi anunciou a morte de Verdon, 55. O corpo foi encontrado em junho do mesmo ano com uma bala no crânio.

Quanto a Lazarevic, um vídeo que serviu como prova de vida foi divulgado no mês passado. Abatido e quase sem voz, ele afirmava que estava doente e corria risco de vida. “Vocês serão os responsáveis pelo que acontecer comigo”, disse se dirigindo às autoridades francesas. “Espero não ser o oitavo francês morto no Sahel [região situado na África Subsaariana, entre o deserto do Saara, o oceano Atlântico e o Mar Vermelho]”.