João Pessoa 21/05/2018 15:00Hs

Início » Notícias » Agentes penitenciários dizem que não colocam o governador na “forca”, mas podem entrar em greve na quarta

Agentes penitenciários dizem que não colocam o governador na “forca”, mas podem entrar em greve na quarta

A categoria vai paralisar nesta sexta-feira (3) para realizar uma Assembleia Geral na Capital e, caso se confirme, eles entram em greve a partir da próxima quarta-feira (8)

peninteciário greveO presidente da Associação de Agentes Penitenciários do Estado da Paraíba, Marcelo Gervásio, afirmou que a categoria vai paralisar nesta sexta-feira (3) para realizar uma Assembleia Geral na Capital e, caso se confirme, eles entram em greve a partir da próxima quarta-feira (8). Ele explicou que a categoria não está colocando o governador Ricardo Coutinho (PSB) em uma “forca” pedindo aumento salarial, mas sim a abertura do diálogo para discutir a implantação do PCCR dos Agentes Penitenciários.

“Em momento algum a gente está pedindo aumento. O que defendemos é o Plano de Carreira que nós não temos, tem colegas com ate 40 anos de serviço ganhando a mesma coisa que um companheiro que entrou há três anos ou no mês passado. Então nós queremos uma perspectiva disso. Não estamos colocando uma faca no pescoço do governador, ou colocando ele na forca pedindo a implantação do PCCR para hoje ou amanhã, mas que o diálogo seja aberto”, afirmou.

Segundo ele, a implantação do Plano de Cargos, Carreira e Remuneração (PCCR) não precisa ocorrer de imediato, mas eles cobram que esta discussão seja iniciada. Além disso, Marcelo Gervásio disse ao Blog do Gordinho, que os agentes penitenciários cobram também o fim das perseguições e das transferências arbitrárias dos profissionais pela Secretaria de Administração Penitenciária.

“A não ser que exista algo de novo por parte do Governo do Estado ou por parte da Secretaria de Administração Penitenciária, uma abertura de diálogo, a categoria deve parar sim e a adesão vai ser em massa. Estamos ansiosos por um diálogo. É um descaso total com a categoria. Esta crise que acontece hoje é muito mais de falta de diálogo do que de qualquer outra coisa”, declarou.

De acordo com Marcelo Gervásio, a paralisação foi definida na Assembleia Geral que aconteceu em Campina Grande no dia 28 de maio e esta nova Assembleia acontece no Espaço Cultural José Lins do Rêgo, na Capital, a partir das 10h. Na ocasião, eles fecharão toda a pauta de reivindicações. A Paraíba tem mais de 2 mil agentes penitenciários.

Blog do Gordinho