João Pessoa 20/06/2018 20:59Hs

Início » Notícias » Carille monta estratégia para o clássico contra o Palmeiras com 14 jogadores

Carille monta estratégia para o clássico contra o Palmeiras com 14 jogadores

O técnico Fábio Carille afirmou que a sua estratégia para o jogo contra o Palmeiras neste domingo, no estádio Itaquerão, em São Paulo, pelo Campeonato Brasileiro, envolve 14 jogadores, não apenas os 11 titulares. Ou seja, o treinador já planeja as substituições que deverá fazer no clássico. Ao longo da semana, ele ensaiou a troca de Jadson e Maycon por Clayson e Camanho, respectivamente.

Fábio Carille disse nesta sexta-feira que vai revelar a escalação do Corinthians neste sábado, após o treino aberto, no estádio Itaquerão, mas Clayson está nos planos.

“Estou sentindo ele (Clayson) muito bem, acompanho ele desde 2015 no Ituano, quando fez excelente Paulistão. Iniciou jogos como titular aqui, contra o Vasco por exemplo. É um jogador que não consegue muito terminar o jogo bem, mas a parte final está melhorado. Às vezes não iniciamos com ele para usá-lo no fim do jogo. A estratégia de jogo são 14 jogadores”, disse o treinador em entrevista coletiva no CT Joaquim Grava, em São Paulo.

Resultado de imagem para Carille monta estratégia para o clássico contra o Palmeiras com 14 jogadores

“Com Camacho, a equipe ganha mais articulação, mais passe. Com Clayson, o time ganha profundidade, é mais terminal, tem bom drible. Essas são as mudanças, caso a gente opte por elas”, despistou o treinador.

Em relação à distância entre os dois times na tabela de classificação – o Corinthians tem 59 pontos; o Palmeiras, 54 – Fábio Carille considera o empate um bom resultado. “Muito melhor para nós do que para o Palmeiras (o empate). Temos de ser inteligentes, mas não podemos esquecer do Santos também”, disse o treinador, citando o rival da Baixada Santista que tem seis pontos atrás e enfrenta o Atlético Mineiro na Vila Belmiro neste sábado.

Fábio Carille relembrou o desempenho do Corinthians nos clássicos disputados neste ano e reafirmou a importância da vitória. “Foram 12 clássicos no ano, 6 vitórias, 5 empates e uma derrota. Sei como é a semana quando vence ou empata um jogo importante. Semana fica mais leve. No outro lado, fica ruim. Claro que te fortalece neste momento do campeonato. Você coloca 3 jogos no seu adversário”, disse.

Istoé