João Pessoa 15/08/2018 07:28Hs

Início » Notícias » Com desfalques importantes, Suécia e Suíça brigam por vaga nas quartas da Copa

Com desfalques importantes, Suécia e Suíça brigam por vaga nas quartas da Copa

Em São Petersburgo, enquanto suecos não terão o meio-campista Sebastian Larsson, suíços jogarão sem o capitão Lichtsteiner e o zagueiro Schar, peças importantes no sistema defensivo

Suécia e Suíça entram em campo nesta terça-feira, no Estádio de São Petersburgo, às 11h (horário de Brasília) para disputar uma vaga nas quartas de final da Copa do Mundo. As duas seleções se encontram no ápice de suas trajetórias nos últimos anos, mas vão para este jogo decisivo sem algumas peças importantes.

Técnico da Suécia, Janne Andersson tenta motivar a equipe (Foto: ANTON VAGANOV)

A Suécia não vai poder contar com o meio-campista Sebastian Larsson, suspenso. Larsson é titular absoluto do time de Janne Andersson e tem mais de 100 jogos pela seleção. Com três Eurocopas no currículo, ele disputa o seu primeiro Mundial, aos 33 anos.

O técnico Janne Andersson não deu pistas sobre o time titular, mas a tendência é de que ele repita a escalação da vitória sobre o México, a melhor apresentação da Suécia na fase de grupos, com apenas uma alteração: Svensson no lugar de Larsson.

– Estou muito satisfeito com os resultados até agora. Estou muito confiante como técnico para esse jogo contra a Suíça. Mas não posso passar adiante o que temos de informações deles – disse o treinador.

Vida sem Ibrahimovic

Ibrahimovic esteve na Rússia durante a Copa do Mundo (Foto: REUTERS/Kai Pfaffenbach)Ibrahimovic esteve na Rússia durante a Copa do Mundo (Foto: REUTERS/Kai Pfaffenbach)

Ibrahimovic esteve na Rússia durante a Copa do Mundo (Foto: REUTERS/Kai Pfaffenbach)

Essa é a primeira grande competição da Suécia sem o atacante Zlatan Ibrahimovic, melhor jogador e maior artilheiro, com 62 gols, que se aposentou da seleção após a Eurocopa de 2016. A saída dele provocou uma grande mudança no estilo de jogo do time, agora com prioridade para o sistema defensivo. O novo capitão, o zagueiro Andreas Granqvist, lamentou a ausência do craque da Copa na Rússia:

– Nada mudou muito, a não ser o fato que perdemos um dos melhores jogadores do mundo (risos). Temos trabalhado muito nos últimos anos, apostado no jogo coletivo. Unidos, podemos ser muito fortes, muito competitivos. Isso pode ser visto na nossa classificação para a Copa do Mundo e depois para a fase de mata-mata – afirmou.

Suécia sem Ibrahimovic

Jogos Vitórias Empates Derrotas Gols marcados Gols sofridos
26 13 6 7 48 20

Desfalques provocam mudanças na defesa da Suíça

Petkovic em conversa com os jogadores da Suíça na véspera das oitavas de final (Foto: Reuters)Petkovic em conversa com os jogadores da Suíça na véspera das oitavas de final (Foto: Reuters)

Petkovic em conversa com os jogadores da Suíça na véspera das oitavas de final (Foto: Reuters)

Por outro lado, a Suíça não vai poder contar com duas peças importantes da defesa: o lateral-direito Stephan Lichtsteiner, capitão, e o zagueiro Fabian Schar, suspensos. O técnico Vladimir Petkovic não confirmou, mas os prováveis substitutos serão Michael Lang, Johan Djourou.

Além disso, essa seleção começa o jogo em São Petersburgo com alguns jogadores correndo o risco de ficarem fora da sonhada partida pelas quartas de final: Valon Behrami e Xherdan Shaqiri, pendurados.

– Ainda temos muito pela frente, tomara que nesta terça-feira não seja o último jogo da Suíça. E nem o que vier depois, pela próxima fase na Copa do Mundo. Vamos ver o que vai acontecer contra a Suécia e adiante. O que vimos até agora é que algumas seleções estão uniformes na maneira de jogar, de atacar e de defender. Se você não for um time consistente, independentemente dos jogadores, você vai perder – comentou Granit Xhaka, capitão do time nesta terça-feira no lugar de Lichtsteiner.

Aliás, a defesa da Suíça já era motivo de preocupação para o técnico Vladimir Petkovic mesmo sem os desfalques de Lichtsteiner e Schar. Se nas Copas de 2006 (nenhum gol sofrido), 2010 (um gol sofrido) e 2014 (sete gols sofridos) essa seleção chamou a atenção pela consistência do sistema defensivo, em 2018 a equipe levou gol nas três partidas da fase de grupos – sendo dois na última rodada, da já eliminada Costa Rica.

Contra o Brasil, o gol sofrido saiu aos 20 minutos do primeiro tempo. Contra a Sérvia, aos cinco. Contra a Costa Rica eles só vieram no segundo tempo, mas foram dois, sendo um nos acréscimos. Num jogo decisivo como esse contra a Suécia, vacilar no início da partida pode ser fatal.

– Nos nossos três jogos até agora tivemos dificuldades no início. Contra a Suécia queremos controlar o jogo desde o começo. Nós temos que estar prontos para tomar a iniciativa e vamos usar a nossa qualidade técnica para tentar controlar o jogo – disse o técnico Vladimir Petkovic.

Treino da Suíça em São Petersburgo (Foto: Reuters)Treino da Suíça em São Petersburgo (Foto: Reuters)

Treino da Suíça em São Petersburgo (Foto: Reuters)

O mais longe que a Suíça chegou em Copas do Mundo foi às quartas de final, em 1943, 1938 e 1954. No atual modelo, com 32 seleções, nunca. Essa é a quarta vez nas últimas cinco participações que ela alcança pelo menos as oitavas de final.

Já a Suécia teve como melhor campanha o vice-campeonato em 1958, jogando em casa (perdeu a final para o Brasil de Pelé). A melhor colocação mais recente foi o terceiro lugar na Copa do Mundo de 1994, nos Estados Unidos. Depois disso, não se classificou para 1998, 2010 e 2014 e caiu nas oitavas de final em 2002 e 2006.

A Suíça ocupa hoje o sexto lugar no ranking da Fifa, enquanto a Suécia aparece apenas na 24ª posição. As duas seleções já se enfrentaram 28 vezes em partidas internacionais. A Suíça venceu 11 vezes, a Suécia 10, e houve sete empates. Mas este será o primeiro encontro em Copas.

Suécia: Olsen; Lustig, Granqvist, Lindelof e Augustinsson; Ekdal, Svensson, Claesson e Forsbrg; Berg e Toivonen.
Técnico: Janne Andersson
Desfalques: Larsson (suspenso)

Suíça: Sommer; Lang, Djorou, Akanji e Rodriguez; Behrami, Xhaka, Shaqiri, Dzemaili e Embolo; Gavranovic (Seferovic).
Técnico: Vladimir Petkovic
Desfalques: Lichtsteiner e Schar (suspensos)

Ge