João Pessoa 22/06/2018 17:00Hs

Início » Notícias » Dinheiro para imóvel de R$ 400 mil é liberado.

Dinheiro para imóvel de R$ 400 mil é liberado.

BB e Caixa já estão emprestando os R$ 5 bi aprovados em maio pelo FGTS.

casa própria liberadoHabitação. Imóveis no Rio, financiados pela Caixa com recursos do FGTS

BRASÍLIA – Os trabalhadores que têm conta no Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) e planejam financiar a casa própria já podem procurar a Caixa Econômica Federal ou o Banco do Brasil. Nesta sexta-feira, a Caixa informou que já estão disponíveis nas agências R$ 4 bilhões para a linha de crédito do Pró-Cotista, voltada para imóveis de até R$ 400 mil. O BB também liberou esta semana R$ 1 bilhão para a mesma linha de crédito.

Esses recursos correspondem aos R$ 5 bilhões que foram aprovados em maio pelo Conselho Curador do FGTS para a linha Pró-Cotista — que tem os juros mais baixos do que os cobrados nos empréstimos do Sistema Financeiro de Habitação (SFH), que usa dinheiro da poupança e financia imóveis de até R$ 750 mil.

Pelo Pró-Cotista, a Caixa se dispõe a financiar até 85% do valor o imóvel, ou seja, R$ 340 mil. As taxas de juros variam entre 7,85% e 8,85% ao ano, dependendo do nível de relacionamento do cliente com o banco. E o prazo de pagamento é de até 360 meses, ou 30 anos. No BB, os empréstimos podem chegar a 90% do valor do imóvel. O prazo de pagamento também é de 360 meses. A taxa de juros, porém, é um pouco maior: 9% ao ano.

PRIORIDADE PARA NOVOS

 

 Para ter acesso à linha, é preciso que os cotistas tenham trabalhado 36 meses com carteira assinada, consecutivos ou não, ou seja, é preciso ter recebido depósitos no fundo durante pelo menos três anos. Além disso, se a conta vinculada ao FGTS estiver inativa (sem receber depósitos), é necessário que o saldo seja de no mínimo 10% do valor do imóvel. O interessado não pode ser proprietário de imóvel no município onde reside ou trabalha, nem em cidades vizinhas ou integrantes da mesma região metropolitana.

Segundo a resolução do Conselho Curador, 60% dos recursos deverão ser direcionados para o financiamento de imóveis novos. Na reunião de maio, os conselheiros também reduziram de R$ 750 mil para R$ 400 mil o valor máximo do imóvel.

O BB informou ter identificado 2,2 milhões de clientes potenciais ao financiamento de imóveis dentro dessa modalidade.
O Globo