João Pessoa 26/05/2018 17:49Hs

Início » Notícias » Em bilhete, terrorista de Manhattan diz ter agido ‘em nome do Estado Islâmico’

Em bilhete, terrorista de Manhattan diz ter agido ‘em nome do Estado Islâmico’

Sayfullo Saipov passou por cirurgia após levar um tiro no estômago e deve dar seu depoimento em breve; atentado deixou oito mortos em Nova York

Terrorista deixou um bilhete em que informa que agiu ‘em nome do Estado Islâmico’ ao matar oito pessoas

O terrorista responsável pelo atropelamento que deixou ao menos oito mortos em uma ciclovia de Nova York , na tarde desta terça-feira (31), deixou um bilhete em que informa que agiu “em nome do Isis”, como o grupo terrorista  Estado Islâmico é conhecido.

As informações são do jornal New York Post e da emissora americana CNN. Segundo as informações, foram encontradas também inscrições em árabe no caminhão usado pelo autor do ataque, que indicariam uma ligação com o Estado Islâmico .

Mesmo com a divulgação desses bilhetes, a polícia sustenta que o homem agiu sozinho e afirma, com cautela, que está investigando qualquer ligação externa do suspeito.

Sayfullo Habibullaevic Saipov, que é do Uzbequistão , tem 29 anos e é identificado como o autor do atentado. Ele passou por uma cirurgia após ser atingido por um tiro da polícia no estômago e deve dar seu depoimento em breve, confirmando ou não tal relação com o grupo terrorista.

De acordo com as autoridades, Saipov morava legalmente em Tampa, na Flórida, desde 2010. A foto do suspeito já está sendo veiculada na imprensa norte-americana.

CBS News  entrevistou vizinhos de Saipov e confirmou com um deles que o homem era “calmo” e atuava como motorista do aplicativo de transporte Uber há alguns anos. Hoje, ele está excluído do aplicativo.

Argentinos e belgas entre as vítimas

O governo da Argentina confirmou que cinco das oito vítimas fatais do atentado eram cidadãos do país e que passavam férias em Nova York. O grupo, que ao todo contava com 10 pessoas, estava nos Estados Unidos para comemorar os 30 anos de sua formação universitária em Rosário.

De acordo com o Ministério das Relações Exteriores, os nomes das vítimas são Hernán Diego Mendoza, Diego Enrique Angelini, Alejandro Damián Pagnucco, Ariel Erlij e Hernán Ferruchi. Outro membro do grupo, Martin Ludovico Marro, é um dos feridos que está sendo atendido em um hospital da região. Todos tem entre 48 e 49 anos.

A pick up usada só parou quando bateu contra um ônibus escolar
Reprodução/TV Globo

A pick up usada só parou quando bateu contra um ônibus escolar

A Chancelaria da Bélgica confirmou ainda que uma outra vítima tinha nacionalidade belga. O ministro Matthieu Branderssay informou que há três cidadãos ainda hospitalizados. A identidade dessas pessoas não foram divulgadas.

Além dessas seis pessoas mortas, as outras duas não foram identificadas, nem mesmo a nacionalidade delas.

Como foi o atentado

Por volta das 15h (no horário local), um caminhão branco – que havia sido alugado e que tinha um adesivo de uma empresa local – invadiu a ciclovia que fica na West Street e atropelou uma série de pessoas.

O veículo só parou quando colidiu com um ônibus escolar, ferindo duas crianças e dois adultos. Ao sair do carro, o homem portava duas armas falsas – sendo uma delas de paintball – e, segundo informações preliminares, gritou em árabe “Alá é Grande”. Baleado pela polícia, ele foi detido.

Através do Twitter, o presidente dos Estados Unidos afirmou que o ataque foi feito por uma “pessoa doente e muita perturbada” e disse que o Estado Islâmico “não pode voltar, ou entrar [aos Estados Unidos]”, fazendo referência ao grupo terrorista . Oficialmente, o grupo ainda não reconheceu a autoria do ataque.

* Com informações da Agência Ansa.