João Pessoa 22/04/2018 23:49Hs

Início » Notícias » Em evento com vaias, Temer celebra economia e nega aumento do IR

Em evento com vaias, Temer celebra economia e nega aumento do IR

A empresários, no Rio, presidente cita as quedas da inflação e do desemprego e a alta do PIB e diz que não haverá elevação de alíquota do Imposto de Renda

O presidente Michel Temer (PMDB) foi vaiado durante pronunciamento na solenidade de abertura do Encontro Nacional de Comércio Exterior (Enaex 2017), nesta quarta-feira, no Rio de Janeiro. No discurso, ele ressaltava as melhorias do país e os avanços no cenário econômico-político.

No encontro foram discutidos assuntos como logística e negociações internacionais. Enquanto defendia as melhorias econômicas, Temer disse que “não se vence um atraso de mais de uma década da noite para o dia”, sem mencionar nenhum partido – o PT governou o país nos 13 anos anteriores à posse de Temer.

Ele voltou a negar rumores provenientes de sua própria equipe de governo sobre aumento nas alíquotas de Imposto de Renda e disse que o país caminha para um cenário econômico mais otimista. Segundo ele, o desemprego teve a queda mais significativa desde 2014 e a inflação, que há  14 meses  estava acima dos 10%, agora “está novamente sob controle”. Ele também comemorou o aumento de 1% no PIB.

Em defesa das reformas econômicas previstas para sua gestão – a trabalhista já foi aprovada; faltam a da Previdência e tributária -, Temer citou a situação caótica vivida pelos cariocas, dizendo que o estado chegou em uma situação financeira extremamente delicada. Para ele, as medidas ajudarão a gerar mais postos de trabalho e a quitar as dívidas dos cofres públicos. “Queremos nossos empreendedores produzindo e gerando empregos”, afirmou.

Ao se despedir da plateia, no entanto, o público se dividiu em aplausos e vaias. Pelo menos seis pessoas levantaram cartazes em protesto contra Temer. O presidente não reagiu aos protestos.

A manifestação começou com dois cartazes, levantados por duas mulheres. Um deles pedia eleições gerais; o outro dizia “Fora Temer”. Com 15 minutos de discurso, o número de pessoas da plateia com cartazes levantados já chegava a seis. Em parte, eram estudantes universitários que haviam ido à Enaex para assistir palestras sobre comércio exterior. Ele foi vaiado ao concluir o discurso, e ouviu gritos de “Fora Temer” e “golpista”.

A estudante Carolina Figueiredo Thomaz, de 18 anos, foi uma das pessoas que levaram os cartazes. Ao chegar, ela não sabia que Temer estaria na Enaex. Quando o viu, decidiu se manifestar. Carolina é estudante de relações internacionais da Universidade do Estado do Rio (Uerj), que sofre com a penúria financeira do governo do Estado. Sem salários, professores e funcionários estão em greve.

“É um absurdo terem arquivado as denúncias contra ele. Contra a Dilma não tinha tantas e a tiraram. Temer não foi eleito, só 5% da população o apoia, e ele não sai. Ele não representa o povo brasileiro”, disse Carolina. Os protestos foram rápidos e não chegaram a ser coibidos pelos seguranças da Enaex.

Pela tarde, já de volta a Brasília, o presidente fará uma reunião com ministros da área econômica. O encontro está marcado para às 15h30 e contará com a presença de Henrique Meirelles (Fazenda) e Dyogo Oliveira (Planejamento), além de Eliseu Padilha (Casa Civil) e Moreira Franco (Secretaria-Geral). O líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR) também estará na reunião.

(Com Estadão Conteúdo)