João Pessoa 24/05/2018 19:48Hs

Início » Notícias » Empresa isenta culpa de motorista e diz que trem não reduziu a velocidade

Empresa isenta culpa de motorista e diz que trem não reduziu a velocidade

CBTU afirma que trem estava com uma velocidade compatível com o trecho e que o cruzamento conta toda sinalização necessária

onibus-TREM 1Empresa diz que o motorista ficou com na esperança da moto e do carro saírem da frente antes do trem atingir o ônibus. (Foto: Correio da Paraíba )

A empresa de ônibus Santa Rita declarou na manhã desta terça-feira (1°) a reportagem do ClickPB, que o motorista do ônibus envolvido no acidentecom o trem não teve culpa na tragédia. De acordo com o gerente operacional da empresa, Luiz Carlos, o motorista não teve a “frieza de dar partida no veículo e passar por cima de um motociclista e um veículo com vidas dentro, e com isso, tentar livrar do trem”.

O representante da empresa Santa Rita declarou que o motorista ficou na esperança da moto e do carro, que estavam impedindo a passagem do ônibus sobre os trilhos, saírem da frente antes do trem atingir o ônibus.  Ele disse ainda, que conforme se observa nasimagens gravadas por uma câmera de um estabelecimento comercial próximo ao local, o trem em nenhum momento reduziu a velocidade para tentar diminuir a gravidade do acidente.

“O que aconteceu foi bem aquilo que as câmeras gravaram, o motorista pensou nas vidas do motociclista e das pessoas que estavam no carro achando que daria tempo deles saírem da frente antes que o trem alcançasse o ônibus. Sabemos que trem não para, mas também na gravação fica claro que em nenhum momento o trem tentou reduzir a velocidade para evitar a gravidade do acidente”, explicou Luiz Carlos.

O gerente operacional da empresa Santa Rita disse, ainda, que a atitude do trem não ter reduzido à velocidade foi mais inesperada ainda pelo fato de a 50 metros do local ter uma estação para parada de passageiros.  Ele afirma que no cruzamento falta a sinalização necessária. “Não existe sinalização sonora e não tem a cancela que é obrigatória”, ressaltou.

Já o gerente operacional da Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU), Otho Magno, alegou que o trem estava com uma velocidade compatível com o trecho e que o cruzamento conta toda sinalização necessária. “Os maquinistas observam a velocidade de acordo com trecho, mas somente após análise dos peritos do IPC poderemos declarar a velocidade exata que o trem estava”, ressaltou.

O gerente da CBTU afirmou que o cruzamento conta com a Cruz de Santo André, a sinalização semafórica, a placa de pare-olhe-escute e ainda teve a sinalização sonora do trem. Sobre a falta de cancela, a assessoria de imprensa da Companhia informou que esse tipo de sinalização a instalação é de responsabilidade da Prefeitura do município.

Ele lembra ainda, que de acordo com o Código Brasileiro de Trânsito, os veículos que se deslocam sobre trilhos terão preferência de passagem sobre os demais. E que ao aproximar-se de qualquer tipo de cruzamento, o condutor do veículo deve demonstrar prudência especial, transitando em velocidade moderada, de forma que possa deter seu veículo com segurança para dar passagem a pedestre e a veículos que tenham o direito de preferência.

A empresa de ônibus Santa Rita informou que o motorista João Batista da Silva, de 56 anos, vai se apresentar às 14h, na 6º Delegacia Distrital de Santa Rita.

ClickPB