João Pessoa 24/06/2018 12:43Hs

Início » Notícias » Governo chinês anuncia crescimento de 7% em 2015 e tolerância zero com corrupção

Governo chinês anuncia crescimento de 7% em 2015 e tolerância zero com corrupção

china cresce 7 e corrupçãoO governo chinês prevê um crescimento de 7% em 2015, anunciou nesta quinta-feira (5) o primeiro-ministro Li Keqiang na abertura da sessão plenária anual da Assembleia Popular Nacional, em Pequim. Se confirmada essa estimativa, será o pior desempenho econômico do país em mais de 25 anos.

 “A pressão se acentua sobre a economia chinesa. Problemas muito enraizados no desenvolvimento econômico do país se tornam mais visíveis. As dificuldades com as quais seremos confrontados este ano são maiores que no ano passado. Este novo ano é essencial para o aprofundamento das reformas em todas as direções”, disse o chefe de governo.

O Banco Central da China rebaixou no sábado (28) suas principais taxas de juros pela segunda vez em três meses. O objetivo é estimular o crescimento, ameaçado pela desaceleração da atividade e pelo risco de deflação.

O premiê Li Keqiang prevê elevar o nível de investimentos públicos para mais de 17 bilhões de yuans (US$ 2,740 bilhões) este ano, o que representa um aumento de 10,6% em relação ao ano passado.

O déficit orçamentário deverá atingir 2,3% do PIB, dois décimos acima do que em 2014. O primeiro-ministro também prometeu uma aceleração das reformas no setor público assim como a liberalização do setor bancário e dos mercados financeiros.

“Para evitar problemas e riscos e garantir sua modernização, a China deve contar com um desenvolvimento e desenvolvimento supõe um crescimento apropriado”, afirmou Keqiang.

O crescimento da China em 2014 foi de 7,4%, um décimo menor que o objetivo inicial fixado. O desempenho foi afetado pela retração do mercado imobiliário, pela superprodução industrial e pela redução dos investimentos públicos.

Redução de despesas na Defesa

Em seu discurso na Assembleia do Partido Comunista Chinês, o premiê afirmou que a atividade manufatureira sempre foi um dos pontos fortes da indústria chinesa. “Vamos adotar a estratégia ‘fabricado na China’, favorecer o desenvolvimento ligado à inovação, recorrer às novas tecnologias inteligentes, prosseguir com o desenvolvimento ecológico e redobrar os esforços para a indústria chinesa passar da quantidade à qualidade”, disse o premiê.

O orçamento do ministério da Defesa vai aumentar 10,1% em 2015, com um total de investimentos de US$ 141,45 bilhões, valor inferior ao aumento do ano passado que foi de 12,2%. O chefe de governo prometeu a criação de 10 milhões de empregos e fixou em 4,5% o nível de desemprego no país.

Em relação à corrupção, uma das prioridades definidas pelo presidente Xi Jinping, o premiê Li Keqiang anunciou “tolerância zero”. Sobre o combate à poluição, um grave problema na China, o premiê disse que vai continuar a luta desse “flagelo de qualidade de vida”.

Em um relatório publicado nesta quinta-feira, a comissão chinesa do desenvolvimento e da reforma se comprometeu a continuar promovendo as energias renováveis e lutar contra a superprodução nos setores da economia mais poluidores.

Veja