João Pessoa 17/08/2018 01:29Hs

Início » Câmara em foco » Tibério rebate Tião e diz que lealdade de auxiliar de RC se baseia em “cargos, contracheques e bajulação”

Tibério rebate Tião e diz que lealdade de auxiliar de RC se baseia em “cargos, contracheques e bajulação”

Secretário questionou a postura do vereador sobre um veto do governador a um projeto de lei da causa autista

O vereador Tibério Limeira (PSB) rebateu as críticas feitas pelo secretário executivo de Comunicação do Estado, Tião Lucena, sobre a sua postura com respeito ao veto do governador Ricardo Coutinho (PSB) a um projeto que determinava a inserção do símbolo mundial do autismo nas placas que sinalizam o atendimento prioritário em estabelecimentos públicos e privados.

Após ser chamado de “oportunista, desinformado e desleal”, o socialista, em nota enviada ao Blog do Gordinho, disse ter recebido com surpresa as declarações do auxiliar do governador e garantiu seguir a sua consciência ao defender um projeto importante para a luta do autismo.

“A minha lealdade é antes de tudo à garantia de respeito à dignidade humana. Lealdade ao trabalho, à confiança que veio das pessoas desta cidade e ao histórico de construção deste projeto político. Muito diferente deste secretário, cuja lealdade se encerra em cargos, contracheques e bajulação ao governador do momento”, diz o vereador em um trecho da nota.

Tibério acusa ainda Tião de utilizar-se do fato para ameaçar e colocar em dúvida a sua relação com o governo e com o seu partido.

“Este secretário utilizou-se do fato para colocar em xeque a minha relação com o Governo e com o próprio PSB. Há 15 anos dedico a minha vida à construção deste projeto político. E hoje não seria diferente: sigo acreditando e construindo.”

Veja a nota na íntegra:

RESPOSTA A TIÃO LUCENA

Recebi com estranheza as palavras ásperas do Secretário Executivo de Comunicação do Governo do Estado, Sebastião Lucena, publicadas no portal “Blog do Gordinho”.

Ao chamar de oportunista a minha postura enquanto pai e vereador, diante do Projeto de Lei que busca inserir o símbolo do autismo nos estabelecimentos públicos e privados da Paraíba, o secretário se valeu do mais espúrio expediente, que, aliás, é marca inequívoca de sua condição de jornalista.

Ao me imputar a pecha de desleal, pelo fato de ter seguido a minha consciência e apelado publicamente em defesa da luta dos familiares de pessoas autistas, o secretário julga equivocadamente o sentido de lealdade.

A minha lealdade é antes de tudo à garantia de respeito à dignidade humana. Lealdade ao trabalho, à confiança que veio das pessoas desta cidade e ao histórico de construção deste projeto político.

Muito diferente deste secretário, cuja lealdade se encerra em cargos, contracheques e bajulação ao governador do momento.

Agora, motivado por uma reunião articulada por mães de crianças autistas, que aproveitando o compartilhamento da sede da Câmara Municipal com a Assembleia Legislativa, convidaram também deputados de oposição e situação, a exemplo do deputado Raoni Mendes, que não pode participar, este secretário utilizou-se do fato para colocar em xeque a minha relação com o Governo e com o próprio PSB.

Há 15 anos dedico a minha vida à construção deste projeto político. E hoje não seria diferente: sigo acreditando e construindo. E, apesar dos meus 33 anos de idade, não tenho dúvidas, tampouco receio de dizer: entre Tião Lucena e eu, não há lealdade que se compare. Busque outro fato, outro bode-expiatório. As raposas velhas passarão. Nós, passarinho.

Tibério Limeira