João Pessoa 22/04/2018 23:51Hs

Início » Esporte » Jô acusa Renata Fan de compará-lo a um ladrão e pede R$ 100 mil na Justiça

Jô acusa Renata Fan de compará-lo a um ladrão e pede R$ 100 mil na Justiça

O ex-atacante do Corinthians Jô entrou com uma ação na Justiça contra a jornalista Renata Fan por uma declaração feita no programa Jogo Aberto, da TV Bandeirantes, em setembro de 2017. O comentário fazia referência à partida entre Corinthians e Vasco na qual Jô marcou o único gol do jogo com o braço. Segundo informações do ‘Uol Esportes’ o atleta, que atualmente joga na equipe japonesa Nagoya Grampus, alega que a apresentadora o comparou a um ladrão quando fez os seguintes comentários:

“Eu pergunto para você, Denilson: ‘Você roubou o meu anel?’. Você vai falar: ‘Renata, claro que não’. Aí uma câmera na minha casa mostra que você roubou. Aí eu falo assim: ‘Não, Denílson, mas a câmera da minha casa mostra você pegando meu anel’. Aí você fala: ‘Ah, é mesmo, roubei’. Então, o que a gente está falando é de ter iniciativa, de falar a verdade sempre, não porque os outros estão pressionando.”, disse a apresentadora, durante o programa de 18 de Setembro.

Ainda de acordo com as informações do ‘Uol Esportes’, os advogados do jogador entraram com a ação enfatizando que a imprensa deve informar e sem distorcer informações ou ridicularizar as pessoas.

“No programa Jogo Aberto, a 1ª Ré (Renata Fan) injuriou e difamou o Autor (Jô), quando comparou o mesmo a um ladrão. (…) A glosa televisiva da Ré não expressou, apenas, mau gosto da pior espécie, incompatível com o que se possa razoavelmente rotular de verdadeira e saudável matéria jornalística. (…) Os comentários de mau gosto, sujeitando a pessoa ao ridículo, não se coadunam com uma intenção inocente. Não é admissível que, por uma busca insana de audiência, se tolere que alguém se enalteça ou faça enaltecer à custa da reputação ou decoro alheios, com uma história decrépita e lamentável. Uma coisa é criticar, outra é ridicularizar.”, apresentou a defesa do atacante, no processo instaurado no Tribunal de Justiça de São Paulo.

A apresentadora da Bandeirantes ainda não foi notificada judicialmente.

Istoé