João Pessoa 24/05/2018 11:38Hs

Início » Notícias » Moído no PMDB: publicação veiculada em 2013 contradiz negativa de Manoel Jr sobre acordo com Gervásio Maia

Moído no PMDB: publicação veiculada em 2013 contradiz negativa de Manoel Jr sobre acordo com Gervásio Maia

maner e gerva“Vou propor a Gervásio que eu assuma o próximo mandato e ele assuma o outro”. A declaração foi dada pelo deputado federal Manoel Júnior no início de 2013, antes da convenção do PMDB municipal que elegeu a Comissão Provisório do Diretório da Capital e que foi veiculada no jornal Correio da Paraíba, na época.

Passados dois anos, Manoel Júnior, admite o rodízio, porém nega a existência de acordo e até de proposta para dividir o comando da legenda na Capital com o deputado estadual Gervásio Maia, contradizendo assim o que ele mesmo declarou anos atrás.

“Eu não tenho dificuldade em relação ao rodízio no comando do PMDB. Sempre disse que sou a favor, não tenho intenção de me perpetuar no poder, mas eu nunca fiz acordo com Gervasinho, eu faço com o PMDB, e muito menos com dois anos de antecedência. As convenções são em agosto e se ele tem interesse, ele coloque o nome à disposição que no momento oportuno, os filiados vão decidir quem será o próximo presidente do diretório”, disse Manoel Júnior, em recente entrevista sobre o assunto.

A disputa interna pelo controle do PMDB na Capital paraibana, entre o deputado federal Manoel Junior e o deputado estadual Gervásio Maia vem causando impasse entre os dois, pois Gervásio afirma que Manoel Júniorr não quer ceder à presidência, o que violaria o acordo confirmado por Veneziano

Segundo o deputado federal Veneziano Vital, a publicação veiculada no jornal da Paraíba confere com a realidade dos fatos, pois àquela época houve um acordo de rodízio  firmado em 2013 para a presidência da sigla em João Pessoa. Conforme o cabeludo, o entendimento teria inclusive sido registrado em uma ata.

Para Veneziano, Manoel Júnior não irá desconhecer o compromisso que fez com os demais peemedebistas. Já para Gervásio Maia, cabe agora ao presidente do partido, José Maranhão, decidir sobre o impasse entre ele e Manoel Júniorr.

“Esta corda já esticou demais. Eu não vou cobrar. Vou deixar todos os integrantes a vontade e, de acordo com a decisão do partido, cada um tome o seu rumo”, destacou Gervásio

Confira a matéria abaixo:

PB Agora